Follow by Email

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - A PERSONALIDADE


Personalidade 

São pessoas de extremo charme e carisma, possuindo muitos amigos e admiradores. Sentem imensa compaixão pelas pessoas que sofrem, sempre tentando ajudá-las. 

No entanto, basta ser contrariado e sua fúria aparece, muitas vezes perdendo o controle de suas ações, custando muito a acalmar-se. São perfeccionistas, querendo tudo ao seu modo. Não admitem erros por parte de outras pessoas. 

Agem por impulso, aproveitando ao máximo tudo o que a vida lhe oferece. São muito curiosos e espertos. Geralmente, quando crianças, adoram desmontar seus brinquedos para ver como são feitos. Na fase adulta, têm o dom de captar o íntimo das pessoas e, às vezes, sentem prazer em manipulá-las.

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - OUTRAS CARACTERÍSTICAS


Logun-Edé é o Orixá originado do encanto, ou encantamento de Osossi e Osun. Divindade dos rios, senhor da pesca. Logun-Edé vive seis meses com o pai, Osossi, na caça e seis meses com a mãe, Osun, na água doce. Ambos ensinariam a Logun-Edé a natureza dos seus domínios. 

Logun-Edé não é um Orixá “metá-metá”, ou seja, um Orixá de dois sexos, embora divida o tempo com os pais, Logun-Edé é um Orixá masculino. Ele é a beleza em pessoa, o encanto dos jovens, o namoro, o flerte. Rege a ingenuidade do jovem, a adolescência, a beleza adolescente. 

O seu encanto está no primeiro beijo, no primeiro abraço, no primeiro carinho. Está presente no brilho do olhar, no perfume das flores e numa paisagem singela. É também o deus da arte, o príncipe do que é belo, das águas doces, da caça, da alegria. 

Logun-Edé está encantado nos pequenos animais, como o coelho, o porquinho-da-índia e os pequenos pássaros, no mato baixo, nas matas pouco densas e principalmente nos rios, sua morada predileta. 

Está ligado às artes de pintar, esculpir, escrever, dançar, cantar; como o seu pai Oxóssi e ligado ao banho, pois também é filho de Oxum, deusas das águas doces. 

Bibliografia 
LOPES, Nei. Logunedé, santo menino que velho respeita. São Paulo: Pallas.

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - AS MULHERES DE LOGUN


A MULHER DE LOGUN-EDE 

É a mulher que sustenta qualquer "parada" de um homem. Ela nasceu macho dentro do corpo de uma linda mulher-menina, aparentemente auto-suficiente. Mas, na realidade ela e de disputar qualquer situação e entregar-se totalmente quando ama, demonstrando uma surpreendente possessividade e o maior ciúme que já existiu no Mundo.

Ela tem que ser bem manuseada por gostar de se sentir nas mãos de um "forte". Ela é a mulher que sempre irá dormir agarradinha ao seu homem de tal forma que, mesmo dormindo, ainda dará beijinhos em quem ama. 

Geralmente tem o corpo farto, com seios, pernas, coxas e quadris de chamar a atenção. Seus pontos fracos são a inteligência do homem, um sexo super-ativo, um beijo meloso, as festas e muita fartura. 

AFINIDADES: Com homens de Yemanjá, Oxaguian, Oxumaré, Oxalá, Oxóssi, Exu e Ogum.

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - OS HOMENS DE LOGUN


O HOMEM DE LOGUN-EDE 

É um homem com detalhes especiais no campo amoroso. Aparentemente tímido, na realidade, da mesma forma que seu orixá, espreita seu alvo (pessoa) até ter certeza que sua flecha não o errará. Não gosta de ser rejeitado e por esta razão joga de forma tática e matreira na conquista. Ele é aquele homem que entra por último num "papo", depois de certificar que pode dominar o assunto. 

Por ser um caçador nato, este homem não solta sua presa e consequentemente é super-ciumento... seu amor é seu amor e pronto! 

Seus pontos fracos são a vaidade, o "estômago", o verde e um sexo "agitadinho"

Sexualmente é passivo (não gosta de dominar a situação) e gosta de ser trabalhado. Sendo que gosta de ser agarrado, apertado, beijado e mordido. Mas depois de tudo, gosta mesmo é de um carinho.
 
AFINIDADES: Com mulheres de Oxum, Ewá, Oyá, Nanã, Oxalá, Yemanjá e Oxumaré.

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - CARACTERÍSTICAS DOS SEUS FILHOS


Logum-Edé é o orixá filho de Oxóssi e Oxum, essa filiação faz com que os nascidos com essa regência tenham características bem próximas a esses dois orixás, porém, num grau menor do que naqueles cujos pais são os mesmos.

Nas características de Oxum, ou seja, narcisismo, vaidade, gosto pelo luxo, sensualidade, beleza, charme, elegância. Tem também características em comum com Oxóssi, ou seja, beleza, vaidade, cautela, objetividade e segurança. 

No entanto, há características de Logun Edé que não pertencem nem a Oxum nem a Oxóssi. Na verdade, ele reúne o arquétipo de ambos, mas de forma superficial. Cauteloso, objetivo e sincero (marcas de Oxóssi), está sempre procurando ajudar alguém, seja com atos ou palavras, é sempre um ombro amigo.

A superficialidade é a marca dos filhos de Logun Edé, porque eles, ao contrário dos filhos de Oxóssi e de Oxum não têm certeza do que são nem do que querem, tornando-os superficiais e nunca tem absoluta certeza do que deseja mudando suas opiniões a cada estação. As qualidades de Oxum e de Oxóssi amenizam-se em Logun Edé, mas, em compensação, os defeitos são exacerbados. Dessa forma, os filhos de Logun Edé são extremamente soberbos arrogantes e prepotentes. 

É belo, e tem consciência disso. Vaidoso, sensual, charmoso e elegante (marcas de Oxum), transita com a mesma naturalidade nos mais diversos ambientes, vai da favela à alta sociedade, fazendo amizades com uma facilidade incrível, pois sua alegria e eterno bom astral cativam a todos.

Tem imenso interesse em aprender e viver novas experiências, no entanto está sempre agindo por impulso o que o leva a embarcar em muitas “canoas furadas”. Eterno curioso não descansa enquanto não solucionar um problema ou descobrir um segredo, nisso pode se tornar um perigo já que capta com facilidade o intimo das pessoas.

Mas algo não se pode negar: os filhos de Logun Edé são bonitos e possuem olho-de-gato, algo que atrai e repele ao mesmo tempo. São mandões, os donos da verdade, os mais belos, cujo ego não cabe em si. Melhor não lhes fazer elogios em sua presença, a não ser que queira ver sua imensa cauda de pavão abrindo-se em leque. Quando têm consciência de que conseguem controlar os seus defeitos, os filhos de Logun Edé tornam-se pessoas muito agradáveis. 

Os filhos de Logun Odé não andam! Pairam sobre o ar!

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - AS QUALIDADES OU CAMINHOS

Motumbá meus (minhas) irmãos (ãs) de nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ

Hoje, estamos aqui, para dar andamento a toda a SEQÜÊNCIA, voltada a COLETÂNEA LOGUN-EDÉ. E como não poderia deixar de ser, este mesmo ORIXÁ ENCANTADO, tem si próprio algumas CONTRADIÇÕES, onde uma das questões é de fato a existência ou não de QUALIDADES DO ORIXÁ LOGUN-EDÉ. Lembrando que muito pouco se ensina ou se discute sobre este ORIXÁ cheio de mistérios. 


Conforme um SITE muito conhecido no mundo CANDOMBLECISTA: O CANDOMBLÉ, O MUNDO DOS ORIXÁS, o qual muito utilizado para meu próprio aprendizado e via de grandes pesquisas para meu crescimento espíritual. LOGUN-EDÉ NÃO POSSUI VARIEDADES DE QUALIDADES como os outros orixás em si. Para outros já se aprende ou se ensina que existem. Então vamos tentar fazer uma síntese sobre esta questão a fim de vermos de fato o que pode ser ou o que não pode. 

Para algumas casas o certo seria somente a existência de um filho de santo iniciado para este ORIXÁ em questão. Já para outros se ensina que podem sim existir outros desde que a diferença de iniciações seja de sete anos para cada um. 

Mas vamos ver o que nos ensina o CANDOMBLÉ, lembrando que a cada dia se aprende algo novo.



Logun Edé é único, ele é um Orixá metá, ou seja, congrega três energias: de Oxun, de Oxóssi e dele mesmo, domina o poder de mutação e transforma-se no que ele quiser, e um dos seus Orikís nos diz: 


“Ológun fihòn awo funfun lóni ni òlá Ó yióò fihón dúdú…” 

(O feiticeiro mostra a pele que desejar; se mostrar a pele clara hoje, amanhã mostrará a pele escura) 

Podemos sintetizar Logun-Edé nessas cantigas de sua roda, mostra-nos que ele não tem qualidade, ele é tão somente o rei Logun-Edé, o único soberano na cidade de Ilexá e, todos os anos, gente de toda parte da África vem para os festejos de OLògún-Edé que duram a semana inteira. 

1- Solo - Olowò! A kofá rè a kofá ré wo (rico senhor, pegaremos seu arco e flexa) 

Coro: E a kofá ijó ijó Logun o, e a kofá (vamos pegar o arco e flex e dançar para Logun) 

Solo: Ofá Lògún (arco e flexa de Logun) 

Coro: Rere a kó ofá (Bom caçador carrega o arco e flexa) 

Solo: Odé Lonan (caçador dos caminhos) 

Solo: Olorigun (chefe que sabe flexar) 

Coro: E má a kó ofá ( não nos reecuse o arco e flexa) 

2 - Coro: Ae ae odé Loko (Ae ae caçador vai para o mato) 

Solo: Odé Loko nibaiin (caçador no mato, reverenciamos) 

Coro: Odé logun labamã (caçador no mato tem sofrimento) 

3 - Coro: E, e, e, e, e, é! Logun de le kokè (Logun chegou a casa e gritou alto) 

Solo: E logun a rô a rô ( Logun faz barulho) 

Coro: Pa Logun pá Logun (mata Logun mata Logun)

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - VIDEO AULA

Com grande alegria estamos partilhando um vídeo sobre LOGUN-EDÉ, através da MINISSÉRIE MÃE DE SANTO, que nos ensina perfeitamente um pouco da história do Orixá e desta forma aumentarmos ainda mais nosso conhecimento quanto a este ORIXÁ ENCANTADO, cheio de mistérios.


Sempre é bom rever estes vídeos desta mesma MINISSÉRIE, que na sua devida época, levou aos olhos de todo um público o aprendizado necessário e simples sobre realidades de nossa religiosidade, sem constrangimento e devido saber.

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - MITOLOGIA


Como já disse, Logun-Edé é o filho de OXÓSSI e OXUM. Tem ele três irmãos: Ode Ifá, ligado ao ar, afilhado de Oxalá; Ode Issambô, ligado às plantas, afilhado de Ossãe; e Ode Ilê, afilhado de Exu. 

Logun-Edé sempre foi considerado como príncipe, filho de reis. Menino arisco, teimoso, levado, brincava sempre além dos limites da regência de sua mãe Oxum, que era a cachoeira. Porém, era admirado por todos, e muito querido também. 

Certo dia, o príncipe Logun-Edé, contrariando as ordens do pai e da mãe para que não brincasse perto do rio por ser perigoso, resolveu arriscar, atravessando de uma margem à outra, montando num tronco de árvore. 

Subitamente, o tronco virou e Logun-Edé foi para no fundo do rio. Mesmo sendo bom nadador, Logun não conseguia chegar à tona. 

Aflitos, e pressentindo algo de errado, Oxossi e Oxum, seus pais, resolveram ir atrás dele e chegaram até o rio. O coração de mãe não se enganou. Oxum sabia que filho estava no fundo do rio e apelou para a força de Olorun, a fim de recuperar seu primogênito. 

- Pai - disse ela – não deixe que meu filho se afogue. Eu sou a Rainha das águas doces, e não poderia perder meu filho justamente no fundo de um rio. Salve-o Pai, salve-o! 

E Oxossi também apelou ao pai Olorun: 

- Não deixe que meu filho morra, Olorun, não permita! 

E Olorun, atendendo aos pedidos do deus da caça e da deusa das cachoeiras, ergueu Logun-Edé do fundo do rio e advertiu: 

- Ai está seu filho que, por sua teimosia, quase perde a vida. De agora em diante fica Logun-Edé, filho de OXÓSSI e filho de OXUM, com a obrigação de zelar pelos rios e prover a pesca. 

E, assim, Logun-Edé passou a reinar nos rios, a cuidar deles e ajudar aos pescadores. O elemento de Logun-Edé está ligado aos pais: terra e água, dando a ele os poderes do pai e os da mãe.

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - O ENCANTO EM PESSOA


É o resultado do encanto, ou do encantamento, de Oxossi e Oxum. Divindade dos rios, Senhor da Pesca, que vive seis meses com o pai, Oxossi, na caça e seis meses, com a mãe Oxum, na água doce. Erradamente considerado como um Orixá “meta-meta”, ou seja, de dois sexos, Logun-Edé é um Orixá masculino, embora divida o tempo com os pais. 

Logun-Edé é a beleza em pessoa. O encanto dos jovens, o namorado, o flerte. Logun rege a ingenuidade do jovem, a adolescência, a beleza adolescente. Seu encanto está no primeiro beijo, no primeiro abraço, na primeira oportunidade das “mãos-dadas”, no primeiro carinho. 

Está presente no brilho do olhar, no perfume das flores, numa paisagem singela. É também o deus da arte, o principio daquilo que é belo e terno. É o príncipe das águas doces, da caça, da alegria e do jovialidade. 

Encontramos Logun-Edé num grupo de jovens, na musica que os aproxima, no conhecimento e no encontro, na alegria de viver livremente. Porém, encontramos Logun-Edé também nas intrigas, nos segredos maldosos, pois ele é capcioso, matreiro, inventivo, meio moleque. 

Mas, Logun-Edé rege fundamentalmente o carinho, o gesto meigo, o afago, pois trata-se de um Orixá extremamente dengoso, dependente, ciumento, singelo e manhoso. 

É o deus da juventude, dos estudos. Sua presença é marcante nos colégios, escolas, faculdades, enfim, em todas as instituições de ensino, onde se concentram os jovens. 

Logun-Edé é o encanto, o sorriso, o piscar de olhos, a vida jovem e ativa. 

Também está encantado no mato baixo, nas matas pouco densas e, principalmente, nos rios, sua morada predileta. 

Está ligado – como o pai, Oxossi – às artes de pintar, esculpir, escrever, dançar, cantar e a todas as atividades. Está ligado ao banho, pois também é filho de Oxum, deusa das águas doces. 

Resumindo, Logun-Edé rege o romance, o namoro, as amizades, sendo ele o responsável pelos gestos amigos e sinceros entre as pessoas. Está encantado, também, nos pequenos animais, como o coelho, o porquinho da índia e os pequeninos pássaros.

PALAVRAS DE PEDRO MANUEL T' OGUM - NOSSAS CONDOLÊNCIAS AO RIO GRANDE DO SUL


Amados (as) amigos (as) do BLOG OLHOS DE OXALÁ. Para quem é de Motumbá, meu Motumbá. Para quem é de Kolofé, meu Kolofé, para quem for de Saravá, meu Saravá.

De fato, ontem meu coração se entristeceu com o ocorrido na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Não preciso entrar em detalhes, pois temos a mídia, a Televisão, o Rádio e a Internet, meios de comunicação, que nos colocaram a par desta triste situação, ocorrida na madrugada de Domingo.

Sinto-me obrigado a deixar aqui, minhas totais condolências e meus pesares aos familiares que perderam seus filhos, sobrinhos e até amigos. Pessoas que saem para se divertir. Para interagirem entre si e viverem a sua alegria. Mas que entre eles, muitos não vão mais voltar. 

Bem sabemos, que nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ, é voltado tanto ao público CANDOMBLECISTA, bem como UMBANDISTA. Mas jamais posso esqueçer, que entre muitos que vem aqui acompanhar nossas postagens, ou até, se interagirem como seguidores, não são desta linha de RELIGIOSIDADE. Tanto que temos seguidores CATÓLICOS, bem como temos seguidores EVANGÉLICOS. E justamente nesta hora, nos unimos aos sofrimentos de todos que infelizmente, passaram e estão passando pela tristeza destas perdas.

O que me levou ainda mais a escrever estas pequenas palavras, é o fato de que estamos agora nos dedicando a estudar um pouco mais sobre LOGUN-EDÉ. Um ORIXÁ jovem, que expande sua jovialidade a todos que o envolvem, ou que participam de seu culto, ou de presencia-lo num Xirê. Onde sua beleza é de fato inusitada. 

Motivo este, que me fez, por respeito. Sabendo que LOGUN-EDÉ é a nata da juventude. E com esta perda ocorrida em SANTA MARIA, no RIO GRANDE DO SUL, achei mais conveniente, não postar nada, nem permiti que postassem, pois tomei o dia de ontem, como uma forma de LUTO, nos deixando em SILÊNCIO VIRTUAL.

Mas aqui estamos de fato, para deixar claro, que estaremos sim, orando, pedindo a todos os ORIXÁS, que confortem estes corações entristecidos por suas perdas. E que LOGUN-EDÉ, o jovem caçador que nunca deixou de ser também um pescador, possa nos conceder o seu AXÉ.

Meus sinceros pesares, aos parentes e amigos, e que Deus lhes conceda paz e força, nesta hora tão difícil.

Pedro Manuel T'Ogum.

sábado, 26 de janeiro de 2013

PALAVRAS DE PEDRO MANUEL T'OGUM - FALANDO SOBRE LOGUN

Motumbá meus (minhas) irmãos (ãs) de nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ.

Como vimos nas postagens de ontem, nosso membro da EQUIPE OLHOS DE OXALÁ, ARTHUR T' OXAGUIÃN, explicou sabiamente, tudo que nosso BLOG tem passado para que melhor pudéssemos chegar até você, de forma clara e objetiva.

Além do porquê, uma de nossas metas é não somente levar palavras reais sobre nossa fé, mas acima de tudo sobre os ORIXÁS

Não posso é claro, deixar que uma realidade real em nossos dias e nas inúmeras casas abertas (ILÊ ASÉS - na realidade CANDOMBLÉ), bem como vários terreiros (CASAS DE SANTO - na realidade UMBANDA), seja esqueçida. Estou me referindo que cada casa é uma casa. Uma frase bem conhecida no meio do povo do CANDOMBLÉ, bem como na UMBANDA SAGRADA.

Não vou negar que, particularmente eu não concordo com esta frase. Mas respeito. Afinal de contas no meu ponto de vista, se casas provenientes de uma raíz de Asé, deveriam de fato todos falar a mesma língua. Mas não podemos deixar de respeitar uma simples questão que também ouvimos: "Na casa dos meus pais, sou EGBOMI, YAWÔ, enfins.. mas na minha casa sou rei."

De fato uma realidade que não deixa também de ser uma contradição.

Mas o que tem esta colocação com o ORIXÁ LOGUN-EDÉ, que estamos estudando nas COLETÂNEAS LOGUN-EDÉ? Bom posso dizer tudo haver.

Bem sabemos que a línguagem é única. Mas em se tratando de LOGUN-EDÉ, como bem colocamos anteriormente, vemos que este é SENHOR DAS CONTRAVERSÕES

Já vimos em várias casas, a existência somente de um filho deste ORIXÁ META, LOGUN-EDÉ, mas também já vimos outra regra que acontece a existência de mais um filho do mesmo ORIXÁ. A única diferença é respeitar-se os devidos SETE ANOS do primeiro filho(a), para depois iniciar-se outro no mesmo ILÊ ASÉ.

Já vimos outros dizerem sobre a existência de várias QUALIDADES deste ORIXÁ, como por sua vez, já ouvimos que isto não ocorre. Por se tratar de um filho único. Mas deixamos claro que tudo que se refere à qualidades no meu ponto, particular, de vista, não é tão importante assim. Pois qualidades, não indicam ORIXÁS diferentes, mas sim CAMINHOS.

Desta forma, meus (minhas) amados (as), desejo de coração que esta nova etapa que nos dedicamos a falar sobre LOGUN-EDÉ, seja de fato proveitosa para todos que estão nos acompanhando: seja diariamente, esporadicamente. Pois o que nos preocupamos aqui é levar até você o que serve para o crescimento no geral.

Muito obrigado pela atenção, Ogum bo si fuó. E não deixem de mandar comentários ou até sugestões ou temas para novas postagens. 

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - O ORIXÁ DAS CONTRADIÇÕES


Logunedé: Não muda de sexo a cada seis meses, como popularmente costuma-se afirmar, sendo, na verdade, um Orixá do sexo masculino: sua dualidade se dá em nível comportamental, já que em determinadas ocasiões pode ser doce e benevolente como Oxum e em outras, sério e solitário como Oxóssi. 

Logun Edé é um Orixá de contradições; nele, os opostos se alternam, é o deus da surpresa e do inesperado, da magia e do encantamento. 

Simultaneamente caçador e pescador, Logunedé é o herdeiro das características de Oxum e Oxóssi que se mesclam como mistério da criação, trata-se de um Orixá que se caracteriza como um jovem herói civilizador. 

Se Oxum confere a Logunedé domínio sobre a sexualidade, a pesca e a prosperidade, Oxóssi lhe passa os axés da caça, da habilidade e do conhecimento.

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - O ENCANTADO

DIA: Quinta-feira 

CORES: Azul-turquesa e Amarelo-ouro 

SÍMBOLOS: Balança, Ofá, Abebè e Cavalo-marinho 

ELEMENTOS: Terra (floresta) e Água (de rios e cachoeiras) 

DOMÍNIOS: Riqueza, Fartura e Beleza 

SAUDAÇÃO: Logun ô akofá!!!


Logun Edé (lógunèdè) é o orixá da riqueza e da fartura, filho de Oxum e Oxóssi, deus da guerra e da água. É, sem dúvida, um dos mais bonitos orixás do Candomblé, já que a beleza é uma das principais características dos seus pais. 

Rei de Ilexá, caçador habilidoso e príncipe soberbo, Logun Edé reúne os domínios de Oxóssi e Oxum e quase tudo que se sabe a seu respeito gira em torno de sua paternidade. 

Apesar de sua história, é preciso esclarecer que Logun Edé não muda de sexo a cada seis meses, ele é um orixá do sexo masculino. Sua dualidade se dá em nível comportamental, já que em determinadas ocasiões pode ser doce e benevolente como Oxum e em outras, sério e solitário como Oxóssi. Logun Edé é um orixá de contradições; nele os opostos se alternam, é o deus da surpresa e do inesperado.

Na Nigéria, a cidade de Logun Edé chama-se Ilexa e é uma das mais ricas e prósperas da África, anualmente fazem encontros com vários festivais vindo pessoas de toda as partes da África. 

Na África negra, dizem que Logun Edé seria na verdade Ólògún Ode – o guerreiro caçador – o maior entre todos os caçadores, pai de todos eles, inclusive de Oxóssi. E se observarmos a cantiga de Oxóssi, veremos que expressão Omo ode, ou seja, filho do caçador, é constante, podendo inferir certa lógica nas histórias contadas pelos africanos, como também sua ligação com Ogun. 

Oxum Yéyé Ipondá e Odé Erinlé Ibò, respectivamente, as qualidades de Oxum e Oxóssi que se consideram os pais de Logun Edé.

A história revela que Oxóssi, feliz pelo filho vindouro, declarou a Oxum o seu amor e pediu a ela posse do menino: 

- Oxum, por amor a você, quero que Logun Edé fique comigo, vou ensiná-lo a caçar. Comigo ele aprenderá os segredos da floresta. 

Mas Oxum também amava Logun Edé e por maior que fosse seu amor por Oxóssi ela não poderia separar-se de seu filho então declarou: 

- Logun Edé viverá seis meses com sua mãe e seis meses com o seu pai, comerá do peixe e da caça. Ele será Oxóssi e será Oxum, mas sem deixar de ser ele mesmo, Logun Edé: um príncipe na floresta e um grande caçador!

Logun Edé pertence ao panteão dos caçadores, é único, não tem qualidade, por isso só pode existir um iniciado numa casa de candomblé.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

OLHOS DE OXALÁ - CO-AUTORES

Amados irmãos (ãs).

Como deve ser do saber de todos que nos visitam diáriamente. Nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ tem um objetivo único, dentro de todas suas REGRAS e METAS. Levar a verdadeira RELIGIOSIDADE, ao conhecimento de todos, de uma forma clara e objetiva. Com uma linguagem simples e sem grandes vocabulários, voltados justamente para o bem entendimento de todos.

Mas para que ele continue dando certo, é válido lembrar que ele não é composto, por uma única pessoa. Ele tem sim, e isto é fato, uma pessoa que esta a frente, nosso COORDENADOR PEDRO MANUEL T'OGUM, que além de ser uma pessoa muito espiritualizada, é formado em PSICOLOGIA, fora sua vasta experiência de vida bem como espiritual, pois além de tudo já foi seminarista da IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA e hoje, adepto ao CANDOMBLÉ com muito conhecimento. Fora sua experiência na realidade da UMBANDA SAGRADA também.

Além dele, temos a EQUIPE OLHOS DE OXALÁ, composta por 5 pessoas, onde eu ARTHUR T' OXAGUIAN, também faço parte. Todos nós funcionários da mesma empresa INSTITUTO PETHRU'S DE BELEZA UNISSEX, que nos facilita estudar juntos, nos reunirmos para ver o que podemos melhorar ainda mais nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ.

Mas não podemos de forma alguma, nos esqueçer, que entre nosso COORDENADOR e nossa EQUIPE OLHOS DE OXALÁ, existem sim nossos grandes COLABORADORES, todos BABALORIXÁS ou YALORIXÁS, OGÃNS, dentro da realidade seja ela, do CANDOMBLÉ ou da UMBANDA SAGRADA. Para que nossos estudos sejam de fato baseados em fundamentos e conhecimentos.

Dentro de todas as reformulações realizadas na grade de postagens, que estamos ao devido tempo refazendo. Esta mesma EQUIPE DE CO-AUTORES, sofreu algumas alterações também. Uns saíram por seus motivos particulares e agradecemos de antemão toda a colaboração. Outros se afastaram temporareamente por dificuldades com suas senhas e e-mails de acesso, mas que logo estarão de volta que é o caso da EGBOMI CONCEIÇÃO DOS REIS T' OGUM (NAÇÃO KETU) e EGBOMI WALLACE T' YEMANJÁ (NAÇÃO DJEJE), que logo estarão conosco novamente.

Mas temos agora a alegria de contar com mais um novo integrante: BABALORIXÁ EMERSON SILVA T'OXAGUIAN, que vem de fato contribuir com suas  postagens. Já sabemos que algumas poderão ser até polêmicas, mas acreditamos e vemos isto com bons olhos, que toda polêmica gera interrogações, dúvidas e claro todos irão ter uma forma a mais de se manifestar. 

Desta forma, agradecemos a todos que ainda estão conosco, como o caso de BABALORIXÁ EDSON DE OXUM (NAÇÃO KETU), que assim que pode nos presenteia com suas colocações e OGÃN FRANKLIN T'OGUN (UMBANDA SAGRADA), que também se manifesta nos enviando DIVULGAÇÕES DE EVENTOS voltados tanto para a UMBANDA SAGRADA como também do CANDOMBLÉ.

Mas se você, BABALORIXÁ/YALORIXÁ, com seus devidos temps cumpridos, obrigações arriadas, e seus direitos tomados, que sentir no coração vontade de fazer parte desta EQUIPE DE COLABORADORES, seja de KETU, DJEJE, EFON ou outras DENOMINAÇÕES DE NAÇÃO, entre em contato e teremos o maior prazer de termos você como nosso COLABORADOR.

Esta nossa preocupação sobre os seus devidos direitos tomados é para justamente não termos em nosso meio, pessoas que usando de má fé, se apresentam como PAIS ou MÃES DE SANTO, não tendo o direito de exercer tal função.

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - FATOS HISTÓRICOS


Logunedé ou Logun Ede, do iorubá Lógunède, é um orixá africano que na maioria dos mitos costuma ser apresentado como filho de Oxum Ipondá e Oxóssi Inlè ou Érinle. 

Segundo as lendas, vive seis meses nas matas caçando com Oxóssi e seis meses nos rios pescando com Oxum. É cultuado na nação Ijexá como sua mãe, mas também nas nações Ketu e Efan, sendo o seu culto muito difundido no Rio de Janeiro. 

No entanto, existem outras versões acerca de sua filiação. Se na maioria dos mitos, Logun-edé surge como filho de Oxum e Oxóssi, em outros, um pouco mais raros, aparece como filho de Ogun e Iansã. Há, ainda, histórias que contam a lenda de Logun-edé como filho desses quatro Orixás, apresentando-o como nada mais, nada menos que uma representação dos Orixás Gêmeos, Ibeji. 

Simultaneamente caçador e pescador, Logun-edé é o herdeiro dos axés de Oxum e Oxóssi que se fundem e se mesclam como mistério da criação, trata-se de um orixá que tem a graça, a meiguice e a faceirice de Oxum à alegria, à expansão de Oxóssi. Se Oxum confere a Logunedé axés sobre a sexualidade, a maternidade, a pesca e a prosperidade, Oxóssi lhe passa os axés da fartura, da caça, da habilidade, do conhecimento. 

Essa característica de unir o feminino de Oxum ao masculino de Oxóssi, muitas vezes o leva a ser representado como uma criança, um menino pequeno ou adolescente, formando mais uma tríade sagrada na História das religiões. Com Logun-edé, completa-se o triângulo iorubá pai, mãe e filho que também se repete nas trilogias católica (Pai, Mãe e Espírito Santo), egípcia (Ísis, Osíris e Hórus), hindu e tantas outras. 

Como símbolo da pureza, muitas vezes Logun-edé também é visto como um ser andrógino. Ao contrário do que muitos pensam, Logun Ede não é de características masculina e feminina, não é bissexual. Na verdade possui uma grande relação com Òsun, sua mãe e com Erinlé, seu pai, trazendo consigo a personalidade desses dois Òrìsà e algumas características marcantes, mas nada que o transforme em um hermafrodita que durante seis meses é Oboró e seis meses Ìyábá como algumas pessoas assim o dizem e usam deste artifício para denotações homossexuais. 

Existem templos para Logun Ede em Ilesa, seu lugar de origem, onde em alguns itans é citado como um corajoso e poderoso caçador, que tamanha coragem é relacionada a de um leopardo. Casado com três esposas. De culto diferenciado e totalmente ligado ao culto a Òsun, é um Orisa de extremo bom gosto. Seus objetos devem permanecem junto aos assentos de Osun e sempre quando agradado devemos agradar sua mãe. Tem predileção ao dourado, é um Orisa muito vaidoso, é considerado o mais elegante de todos os Orisas. 

De Òsun, sua mãe, Logun Ede herdou o lado belo e vaidoso. Pois Òsun lança mão de seu dom sedutor para satisfazer a ambição de ser a mais rica e a mais reverenciada. Deusa da fertilidade, na Nigéria é dela o rio que leva o seu nome e no Brasil dela são as águas doces dos lagos, fontes e rios. Água que mata a sede dos humanos e da terra, que assim se torna fecunda e fornece os alimentos essenciais à vida. 

Òsun menina dengosa, passando pela mulher irresistível até a senhora protetora, Òsun é sempre dona de uma personalidade forte, que não aceita ser relegada a segundo plano, afirmando-se em todas circunstâncias da vida. Com seus atributos, ela dribla os obstáculos para satisfazer seus desejos. 

De Erinlé, seu pai, Herdou o dom da caça pois Erinlé é da família dos Ode e seu símbolo é o ofá, a lança de caça e o ogue. Erinlé é a representação do desenvolvimento do homem, conhece os segredos da caça, também símbolo de prosperidade e formação de comunidades. Ele busca o alimento com coragem e é considerado o guerreiro das matas, é corajoso, viril e Logun-odé tem estas características, é um Òrìsà guerreiro. 

Mas se, em várias tradições, ele é considerado um orixá masculino, em algumas é confundido com a homossexualidade ou a bissexualidade, o que ocorre quando se interpreta ao pé da letra o mito que afirma viver Logunedé seis meses como homem e seis meses como mulher. Na verdade, a interpretação mais aceita seria que essa se trata de uma metáfora para falar dos axés herdados por ele de seus pais, Oxum e Oxóssi. 

Após ser abandonado e viver com Ogum, aprende com ele as artes da guerra e da metalurgia. É coroado por Iansã como o príncipe dos Orixás. É amigo íntimo de Yewá, seriam eles os Orixás que se complementam, considerados o par perfeito. 

Num mito raro, Logunedé se perde no caminho entre as casas de Oxum e Oxóssi, é encontrado pelo velho Omolu que o ampara e protege. Com Omolu, Logunedé aprende a arte da cura e a feitiçaria. O seu primeiro nome, Logun, no Brasil se mesclou ao segundo, Edé, nome da cidade iorubá na qual o seu culto se fortaleceu, formando Logunedé. Logun pode ser uma abreviatura de Ologun que, em iorubá, quer dizer feiticeiro. 

Então, feiticeiro, caçador, pescador, príncipe guerreiro, esses são alguns títulos, alguns epítetos dados à Logunedé. Para Mãe Menininha do Gantois, "Logun é santo menino que velho respeita"

Costuma ser cultuado no candomblé, mas não na umbanda.

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - AS ORIGENS


Logun-edé 

É um Òrìsà cultuado na região de Ilesà, na Nigéria. 

Segundo a mitologia, Logunede é filho de outros dois Òrìsàs, que são Osun Yeye Iponda e Odè Inlè. É considerado o príncipe dos Òrìsàs. Possui o conhecimento dos elementos da natureza, onde reinam seus pais, como florestas, matas, rios, cachoeiras, etc. Seu próprio domínio está situado nas margens de rios, córregos e cursos d'água em geral, desde que tenham vegetação, ou seja, o encontro dos dois reinados. 

Orixá teogonicamente andrógino, Logun-edé segundo a lenda, vive 6 meses em terra firme alimentando-se de caça e 6 meses submerso nas águas dos rios, alimentando-se de peixes. 

Logun-ede é um Òrìsà soberano e andrógino. 

Na verdade, esse orixá tem livre acesso aos dois reinados, adquirindo o conhecimento de ambos. Consegue adaptar-se, com facilidade, aos mais diversos ambientes, agindo e comportando-se de diferentes formas, dependendo da situação. Ele herdou, também, muitas das características de seus pais, como a habilidade de caçar e conseguir fortuna, o encanto e a beleza, bem como um grande conhecimento de feitiçaria, como sua mãe. 

Além desses atributos, é, também, responsável pela fertilização das terras, através da irrigação, contribuindo, assim, com a agricultura. Esse orixá possui muita riqueza e sabedoria, não admitindo a imperfeição em suas oferendas e rituais. Tem aparência doce e calma, mas, quando contrariado, torna-se muito enfurecido.Suas ferramentas são o abébé e o ofà. Seu símbolo é uma balança, representando o equilíbrio.Sua cor é o azul turquesa com amarelo ouro. 

É o grande príncipe de Ijexá. É o dono da fartura e caçador habilidoso. Logun-edé, chamado geralmente apenas de Logun, é o ponto de encontro entre os rios e florestas, as barrancas, beiras de rios, e também o vapor fino sobre as lagoas, que se espalha nos dias quentes pelas florestas. Logun representa o encontro de naturezas distintas sem que ambas percam suas características. 

Esta divindade rejeita roupas vermelhas e marrons.

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - APRESENTAÇÃO


Orixá multifacetado, príncipe da herança, da floresta, da guerra e da vaidade, pois é filho de Oxossê e Oxum, mas com enrredo com Ogum, Iansã, sendo comandando assim junto com todos. 

Logun Edé (do iorubá Logún Edé), pelo seu enredo, nos faz acreditar na força espiritual, sendo ele príncipe das influências positivas entre o espírito e a matéria. Ele foi o último orixá a nascer na Terra, por conseqüência é o mais novo. 

Belo e encantador, senhor da fartura e da fortuna. Cuida para que nenhum de seus filhos passe por necessidades materiais. Ele é orientador dos seres no momento de crise existencial. 

Logun é um orixá soberano e não passa por transformações sexuais. Isso acontece, com freqüência, aqui na Terra, com os seres humanos. Os orixás estão anos-luz adiante dessas questões. 

Na verdade, esse orixá tem livre acesso aos dois reinados, adquirindo o conhecimento de ambos. Consegue adaptar-se, com facilidade, aos mais diversos ambientes, agindo e comportando-se de diferentes formas!

PALAVRAS DE PEDRO MANUEL T'OGUM - LOGUN-EDÉ

Motumbá meus (minhas) irmãos (ãs). Bom dia!


De fato conseguimos concluir mais uma etapa referente às grades das postagens de nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ. Desde o final do ano passado, a quem tem nos acompanhado, já a algum tempo, retiramos literalmente todas as postagens referentes ao mês de MAIO de 2012 em diante, para reformular toda a grade numa seqüência ordenada.

Foi de fato um risco, pois de um lado estava a necessidade de correção. Do outro lado, o medo de perdermos visualizações e até seguidores, que já estão conosco a muito tempo. Alguns até desde o dia em que este BLOG foi criado. E para nossa surpresa, o que esperávamos acontecera de fato, ao contrário. Tendo como retorno, um número maior de visualizações, um aumento na questão dos seguidores e até os comentários foram de fato mais participativos.

O que falar sobre isto? NADA! Somente agradecimentos e eterna gratidão a todos!

Terminamos na data de ontem, as postagens referentes à OXUM. Mas como deixamos claro ao terminarmos a mesma SEQÜÊNCIA feita com OXÓSSI, deixamos claro que logo em breve retomaremos estes mesmos ORIXÁS mas num seguimento um pouco mais profundo. Pois é como bem sabemos são inumeros os assuntos e no bem da verdade, podemos passar ANOS NA RELIGIOSIDADE, NUNCA IREMOS SABER DE TUDO.


Nesta nova etapa, vamos agora nos adentrar em dois mundos diferentes, presentes num só ORIXÁ. Estou me referindo a LOGUN-EDÉ. Um ORIXÁ encantado, a qual, assim com em sua INICIAÇÃO, não existe LOGUN, sem OXÓSSI e sem OXUM. E para nossa alegria, já falamos tanto de um, como de outro.

Iremos nos mergulhar ainda mais no reino das ÁGUAS DOCES, mas sem esqueçer, um só momento, que vamos adentrar no reino das MATAS. Pois, LOGUN-EDÉ, tem esse acesso, tanto nas águas como nas matas.

CANTIGAS, o ORIXÁ em si, suas COMIDAS, os ARQUÉTIPOS, vários serão os assuntos referentes a este lindo ORIXÁ ENCANTADO, que nos encanta com sua beleza, mas com sua astúcia.  Pois além de tudo é um exímio pescador como também um excelente caçador.

Que LOGUN-EDÉ, nos abençõe nesta nova jornada, mesmo hoje sendo dia de OXALÁ, O SENHOR DO BRANCO. Que tanto um como o outro nos abençõem, a fim de podermos passar a todos que aqui nos visitam a verdade sobre nossa RELIGIOSIDADE; fazendo deste BLOG não somente uma família de fato, bem como uma grande fonte de estudo e aprendizado.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

COLETÂNEA OXUM, SENHORA DAS ÁGUAS - CANTIGAS DE OXUM NO CANDOMBLÉ

Da mesma forma, em que fizemos com alguns pontos cantados, da UMBANDA SAGRADA, voltados à OXUM, SENHORA DAS ÁGUAS DOCES. Aqui estamos para oferecer a todos vocês algumas das CANTIGAS, que não deixam de ser rezas, pois cada uma é relacionada a um ITAN, desta mesma SENHORA DAS ÁGUAS DOCES.

Esperamos que esta postagem seja para todos vocês de forma bem humilde, uma forma de louvar esta grande ORIXÁ, DAS ÁGUAS, a qual temos muito respeito e devoção.








COLETÂNEA OXUM, SENHORA DAS ÁGUAS - PONTOS CANTADOS NA UMBANDA

Com alegria hoje estamos finalizando nossas postagens referentes ao tema central de nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ, onde estávamos falando de OXUM

Desta forma, aqui nesta postagem partilhamos alguns dos PONTOS CANTADOS DE OXUM, na realiadade da UMBANDA SAGRADA. Vamos ouvir e louvar um pouco mais nossa GRANDE SENHORA DAS ÁGUAS DOCES.


Oxum deusa das águas doces, do ouro, do amor e da fertilidade, a representação da doçura e da força da mulher negra.


"Aieieu Mamãe Oxum!"
Ponto muito, mas muito lindo da nossa rainha e mãe da Cachoeira!

COLETÂNEA OXUM, SENHORA DAS ÁGUAS - OXUM, NA VISÃO UMBANDISTA


A Umbanda é uma religião absolutamente aberta que tem inúmeras diferenças de interpretação, que variam de região para região, de terreiro para terreiro, de sacerdote para sacerdote.

A Umbanda não teve, não tem e nunca terá uma codificação ou um codificador. A Umbanda não tem uma bíblia, um livro sagrado, um poder central ou um "Papa" do saber. A Umbanda não tem uma instituição que prevaleça sobre as demais e que estabeleça normas ou formas de culto que engessem a liberdade ritual de cada terreiro e sacerdote. A unanimidade na Umbanda é "não ter unanimidades."

Especificamente a Umbanda que praticamos em nossa Choupana não é melhor do que qualquer outra prática umbandista dos milhares de terreiros deste Brasil.

Os nossos meios de divulgação - blog, lista de mensagens e canal de vídeos -, democratizando o acesso às nossas palestras, que ocorrem antes das giras, ao estudo sistematizado e as demais preleções ao qual emitimos opiniões e conceitos, baseiam-se em pontos de vistas particularizados em nossas raízes, história e práticas rituais e não objetivam impor doutrinas, verdades, dogmas ou tabus. 

Temos por motivação atender às inúmeras solicitações que tivemos para que disponibilizássemos estes conteúdos de forma acessível e democrática a todos que são simpáticos aos nossos trabalhos mediúnicos e rito-litúrgicos. Nossa intenção não é e nunca será estabelecer fundamentos que engessem quem quer que seja tolhendo a sagrada liberdade propiciada pela nossa religião.

Cada centro, cada terreiro, tem sua própria raiz, origem e fundamentação e em todos eles a essência do Sagrado vibra igualmente ligando-os com o Divino em conformidade ao modo de entendimento de cada agrupamento de consciências.

Possivelmente, como a maioria dos seus adeptos, entendemos a Umbanda, enquanto religião estruturada , do ponto de vista de vivências rituais individualizadas, pois acreditamos ser impossível a um ser humano vivencia-lá e percebê-la em sua totalidade e plenitude de interpolações teológicas a ponto de emitir opiniões com sentenças pétreas ou códigos definitivos. A Umbanda, pelo fato dos milhares de terreiros existentes que a compõem, serem independentes entre si, se comportando como unidades religiosas autônomas e livres, não é doutrinariamente padronizada na Terra e cremos que nunca o será por vontade do Pai.

Procuramos somente atender os anseios da comunidade que simpatiza conosco, assim como acontece de uma ou outra maneira com todos os demais terreiros, seus dirigentes e agrupamentos de médiuns.

Não damos cursos pagos, não formamos sacerdotes e os nossos eventos de estudo não emitem quaisquer certificados ou imputa fundamentos à Umbanda.

Respeitamos incondicionalmente a mediunidade e as diferenças de interpretações do Sagrado emitidas por todas as lideranças umbandistas da atualidade.

Preconizamos uma Umbanda com o Cristo-Jesus, ética, que preserva a natureza, incentiva a vida, respeita as diferenças, não objetiva quaisquer ganhos pessoais ou de instituições e fomenta o respeito, a concórdia, o amor e a fraternidade em favor da coletividade.

Choupana do Caboclo Pery
Grupo Umbandista Triângulo da Fraternidade
Fundado em 1992

COLETÂNEA OXUM, SENHORA DAS ÁGUAS - OXUM, NA VISÃO UMBANDISTA

Motumbá meus irmãos (ãs), muito se tem falado sobre OXUM. Tanto que temos nos preocupado desde DEZEMBRO, falando desta grande ORIXÁ, SENHORA DAS ÁGUAS.

Vendo não somente a visão dentro do CANDOMBLÉ, nossa maior realidade. Mas em hipótese alguma, temos nos esquecido da visão dentro da UMBANDA SAGRADA, sobre esta mesma ORIXÁ, tão doce e ao mesmo tempo, guerreira; como já vimos. 

Assim, nada melhor que partilhar com todos um pouco do conhecimento da própria UMBANDA SAGRADA, sobre esta mesma ORIXÁ DAS ÁGUAS DOCES. Neste caminho, vamos ver o que Mãe Mônica Berezutchi, tem a nos falar desta grande SENHORA.


COLETÂNEA OXUM, SENHORA DAS ÁGUAS - CONSTRUA VOCÊ MESMO O SEU LAGO

Muitas vezes chegamos em determinados lugares, parques, jardins e até mesmo ILÊS ASÉS, com aqueles lagos cheios de peixes e de fato muito bonitos. 

Muitas casas de santo hoje, os próprios zeladores buscam oferecer aos nossos ORIXÁS das águas: OXUM, YEMANJÁ E LOGUN-EDÉ, entre outros, fontes e lagos onde estes respectivos ascentamentos se encontram muito bem guardados. 

Numa postagem a muito tempo postada aqui abordamos o tema APRENDA A MONTAR UMA FONTE. Hoje seguindo a mesma linha de raciocínio, vamos aproveitar para lhes partilhar o APRENDA VOCÊ MESMO A FAZER O SEU LAGO

Vejam só estas matérias muito interessantes e de fato muito práticas.



Esperamos que esta sugestão possa de fato ter contribuído na imaginação de todos vocês.

MENSAGEM DO DIA - PENSAMENTOS

Motumbá meus (minhas) irmãos (ãs) de nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ

Hoje, dia dedicado a OXÓSSI, o Senhor da Fartura, da caça. Mas acima de tudo é aquele que de fato cuida dos seus. Desta maneira, achamos conveniente, começar nosso dia com todos vocês com estas mensagens que de fato nos fazem pensar um pouco mais em nós mesmos, pessoas individuais que somos, colocando exatamente características, modos, gênios e até temperamentos, muitas vezes esquecidos no bolso, em prática.

Desejamos neste dia, muita prosperidade, fartura, conquistas, a todos vocês.





quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

COLETÂNEA COMIDAS DE OXUM - IPETE

Outra grande comida ofertada, que apresentamos a todos vocês, é o IPETE DE OXUM. Desta forma, vamos de fato, abrindo nosso conhecimento. 

Muitos, tem nos perguntado sobre o fato de poder ou não fazer esta comida, assim como qualquer outra comida para ofertar aos ORIXÁS

Nós temos duas realidades que são fatos consumados. 

O primeiro - A OBEDIÊNCIA

Ou seja, tudo que quiser fazer para seu SANTO, ou até para suas próprias devoções. Questione o/a seu (sua) zelador/a. Pois assim, eles podem lhe direcionar como fazer as comidas de acordo com seus caminhos. 

Pois tomemos por exemplo: uma pessoa de OXALÁ, de forma alguma, pode lidar com DENDÊ. Mas existem os caminhos, então procure a quem for de direito. Pois da forma, correta uma pessoa de OXALÁ, tida no exemplo, poderá então ofertar uma comida à qualquer ORIXÁ, sem se KIZILAR.

O segundo - tudo que fizer faça por AMOR e não em busca de uma troca.

IPETE DE OXUM


INGREDIENTES

Inhames;
camarões secos;
cebolas;
Azeite de dendê.

MODO DE PREPERAR:

Descascar e cozinhar os inhames. Ralar as cebolas, socar os camarões secos. Depois de cozido, o inhame deve ser pilado e misturado aos temperos (cebola ralada, camarões secos socados, azeite de dendê), cozinhar mais um pouco até dar o ponto (semelhante ao da massa do acaçá, quando fica soltando da panela).

COLETÂNEA COMIDAS DE OXUM - OMOLOKUM

Dando seguimento aos estudos sobre a ORIXÁ OXUM, e baseados nas palavras de nosso COORDENADOR PEDRO MANUEL T'OGUM, vamos partilhar com todos vocês duas receitas maravilhosas dedicadas à GRANDE SENHORA DAS ÁGUAS DOCES.

OMOLOKUM


Ingredientes 

1 kg de feijão fradinho inteiro 

300 g de camarão seco moído 

300 g de camarão inteiro 

Azeite de dendê 

8 ovos cozidos 

2 cebolas grandes raladas 

Modo de preparo: 

Cozinhe o feijão fradinho sem deixar desmanchá-lo. Depois de cozido, pegue uma panela de barro, coloque azeite de dendê, refogue as cebolas, camarão seco moído. Coloca-se em uma tigela de louça e enfeita-se com os ovos cozidos e descascados.

PALAVRAS DE PEDRO MANUEL T'OGUM - A COZINHA DO ORIXÁ

Motumbá meus (minhas) irmãos (ãs) de nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ.

Como temos visto, estamos de fato nos preocupando em levar até você de fato conhecimentos e estudos mais detalhados quanto à todas as realidades que são direta e indiretamente ligados à ORIXÁ OXUM.

Nesta manhã, nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ, se preocupou em levar até você um pouco mais sobre algumas das CABOCLAS DE OXUM. Uma COLETÂNEA que demos início ontem e que hoje nos propomos a levar de forma mais individualizada sobre as principais e mais cultuadas, em nosso território nacional.

Mas também não posso deixar de vir aqui, de fato, partilhar outras situações voltadas à nossa RELIGIOSIDADE. Entre elas, uma que parece tão simples e banal, mas de suma importância. Que diretamente percebemos não somente a importância da mulher, mas principalmente a presença de OXUM, que transmite esta mesma realidade que muitas vezes, muitos nem se preocuparam em tentar perceber ou discernir.

Lá trás vimos que OXUM é de fato a "SENHORA DO RONKÓ", pois ali se trata de todo o útero de todo e qualquer ORIXÁ. E isto é fato. Mas em que outro lugar, OXUM e outras ORIXÁS FEMININAS se fazem presentes, dentro de uma casa de Asé? Ou para ser mais especifico, onde se da o inicio de todo o CANDOMBLÉ?


Exatamente, todo e qualquer CANDOMBLÉ e até mesmo, qualquer toque de UMBANDA SAGRADA. Tem seu inicio na COZINHA DE SANTO.

Um lugar sagrado, onde o silêncio deve prevalecer. Não é um lugar para conversinhas, ou até, a presença de muitas pessoas. Homens? Bom... muitas casas permitem sim a presença de homens neste recinto sagrado. Mas o certo mesmo é que este recinto seja dignamente direcionado por mulheres capacitadas para confeccionar as mais diversas COMIDAS VOTIVAS de cada ORIXÁ.

Não é a toa que os cargos YA BASSÉ e YÁ SIGÉ são dados e conferidos às mulheres. YÁ BASSÉ para aquela que é responsável única e exclusivamente a preparar o Axé do Orixá. E Yá SIGÉ, designada a preparar a comida ofertada aos viventes.

Detalhe, em sua maioria, pessoas tanto de OXUM, bem como YEMANJÁ. Claro que podem perfeitamente, filhas de outros ORIXÁS estarem neste serviço tão necessário, digno e direcionado. Mas em sua maioria vemos filhas destas duas ORIXÁS presentes sempre em específicos cargos.

Desta forma, eu levanto um questionamento: dentro de toda a tradição de matriz africana, o que melhor convém para uma COZINHA DE SANTO: FOGÃO INDUSTRIAL ou FOGÃO À LENHA?

COLETÂNEA CABOCLAS DE OXUM - CABOCLA JUREMA DA CACHOEIRA


Jurema trabalha dentro da necessidade de cada pessoa, transmitindo coragem e energia. Tem sempre uma palavra de alento e conforto para aqueles que sofrem de enfermidades. Ela nos ensina a suportar as dificuldades e nos dá coragem para suportá-los.

Jurema da Cachoeira, na vibração de Oxum.

Sua legião é constituída de grandes entidades espirituais, espíritos puros que amparam os sofredores, utilizando o processo de passes-curas através das ervas e pontos riscados.

COLETÂNEA CABOCLAS DE OXUM - CABOCLA JACEGUAIA


Cabocla da linha de Oxum, que esta coligada à sub-linha de Iemanjá, que representa o povo da água doce, das cachoeiras. 

A sua incorporação, geralmente suave e costumam rodar. A incorporação acontece primeiro ou quase simultâneo no coração (interno). 

Trabalha mais para ajuda de doenças psíquicas, como: depressão, desanimo entre outras. Eficaz em seus passes: tanto de dispersão quanto de energização. Aconselha muito, tende a dar consultas que se faça pensar. 

Seus passes quase sempre são de alívio emocional.

COLETÂNEA CABOCLAS DE OXUM - CABOCLA YMAIA


CABOCLA IMAIÁ

"Essa Cabocla é de origem Tupiniquim, e sua falange pertence à Oxum.

Pouco se sabe sobre ela, mas era uma índia guerreira, que lutou contra as tropas portuguesas. 

É uma Cabocla nova e bonita, pele morena jambo!"