Follow by Email

domingo, 1 de abril de 2012

MENSAGEM DO DIA

A mensagem do dia de hoje veio do FERNANDO DE OXUM. Um grande amigo que também faz parte do peril do ORKUT OLHOS DE OXALÁ (O BLOG). Que suas palavras possam ser de encontro a cada um de vocês no começo deste mês. 



DUAS LENDAS DE OGUM EM VIDEO

Como é de conhecimento de todos OGUM possui uma vasta série de lendas a seu respeito. Mas entre elas achei mais conveniente partilhar duas das mais importantes. Lembrando que muitas vezes uma simples leitura pode tornar-se cansativa e como bom filho de OGUM que sou, prefiro a praticidade. 

Sendo assim, lembrando que hoje é DOMINGO, nada melhor que assistir dois pequenos vídeos sobre estas lendas. Sabendo que conforme os métodos PEDAGÓGICOS, assistir um bom filme muitas vezes nos faz guardar mais alguns fatos importantes do que meramente uma simples leitura. Espero que gostem. 


CONHECENDO MAIS O ORIXÁ OGUM

OGUM



Ogum é o orixá mais importante da cultura afro-brasileira. Filho de Oduduá e Iemanjá, no Brasil identifica-se como São Jorge (daí a fama de santo guerreiro). Seu ambiente preferido é qualquer lugar ao ar livre. Com muita determinação, vence qualquer combate. Também é o senhor das guerras e protege militares, os combatentes,além de todos os profissionais ligados ao ferro, como serralheiros e metalúrgicos. Os lavradores também recebem a forte proteção de Ogum.

Todos os filhos deste orixá são guerreiros e lutam por liberdade e independência. Gostam de se divertir e rejeitam qualquer atividade que os faça ficar parados por muito tempo. São amantes das viagens e paisagens. Às vezes egoístas e briguentos, amam cegamente quando se entregam de verdade.

É o dono do Obé (faca) por isso vem logo após o Exú porque sem as facas que lhe pertencem não seriam possíveis os sacrifícios. Ogum é o dono das estradas de ferro e dos caminhos. Protege também as portas de entrada das casas e templos.

OGUM É UM ORIXÁ

Para falarmos melhor sobre este Orixá vamos fazer uma explanação quanto a Umbanda e sobre o Candomblé a fim de atingirmos as duas realidades sem ofender a nenhuma ou deixar algo para trás afinal OGUM é um Orixá que vai a frente de tudo e todos em prol de abrir todos os nossos caminhos.

NA REALIDADE DA UMBANDA


Costumeiramente associação à Guerra e ao fogo. Sendo geralmente representado sob a figura de um guerreiro, Ogum estabelece um arquétipo de luta e conquista aos que se dedicam à sua adoração. Seu grau de importância é tamanho, pois ele é o Orixá que possui maior proximidade com seres humanos depois de Exú. Conhecedor de segredos, ele sabe muito bem como fabricar os instrumentos necessários para a batalha e para o trabalho com a terra. 

Por conta destas habilidades, observamos que as várias representações ou qualidades dessa divindade, costumam colocá-lo empunhando uma espada, uma enxada ou uma pá. De acordo com a mitologia africana, Ogum era filho do Rei Odudua, fundador da cidade de Ifé. Apesar de viver os privilégios de um príncipe, Ogum, era uma figura bastante inquieta e gostava muito de representar o seu Pai nas lutas em conquistas de novos territórios. Logo assim, ele se tornou uma divindade que inspira a constante tomada de atitudes. 

Nas várias descrições que tentam falar sobre OGUM, percebemos que o mesmo aglomera um claro universo de comportamentos impulsivos e, ao mesmo tempo, pragmáticos. Ao mesmo tempo em que luta com bravura e se entrega ao amor intensamente, Ogum é também bastante reconhecido pelo seu gosto, pela presença dos amigos e alegria de viver. 

Apesar de ser tão temperamental como seu irmão, Orixá Exú, este não possui a mesma sagacidade e malícia. 

As oferendas dedicadas ao Orixá Ogum são costumeiramente organizadas durante as Terças-feiras, dia em que é feita a sua consagração. Praticamente todas as danças que envolvem a figura deste Orixá são marcadas por gestos de lutas. Além disso, os alimentos que são elaborados para suas oferendas não possuem uma preparação muito complexa. No ritual Jeje, Ogum, é equivalente ao Vodum Doçu. 

Já entre os praticantes do rito Angola, esse mesmo Orixá é conhecido como Roxo Mukambê ou Incoce. 

Em terras brasileiras, OGUM acabou sendo associado à história dos vários Santos Guerreiros que integram o Cristianismo. Nessa situação sincrética, acabou sendo relacionado à Imagem de São Jorge, principalmente na cidade do Rio de Janeiro. Essa aproximação, pode ser historicamente, reconhecida na Guerra do Paraguai, quando vários negros participantes do conflito professaram que a vitória na batalha de Humaitá teria sido fruto da proteção do Santo que simboliza o Orixá.

NA REALIDADE DO CANDOMBLÉ


Orixá do ferro e da guerra, assim é apontado historicamente OGUM, o filho mais velho de Deus ODUDUWÁ, o criador da existência. Que em sua dança faz passos que lembram lutas durante uma guerra, é seguro, amigo, paternal e um grande companheiro.  

OGUM é líder, centralizador do poder, hábil e estrategista, o que garante aos seus filhos uma existência de muitas conquistas, longe de acomodações. Quase sempre, seus filhos fazem participação ativa em lutas sociais, políticas e estruturais, podendo ser em casa com a família, no bairro, na cidade ou no país. 

Este Orixá é um grande conselheiro nos momentos em que temos de escolher caminhos. Ele também esta ligado ao mistério das árvores e a OXALÁ. O seu assentamento está ao pé de um Igí-uyeuè (cajazeira), no Brasil, onde um Adàn, Akôko ou Àràbá na Nigéria e no Daomé, e rodeado por uma cerca de Peregun. Podendo também, ficar ao pé do Igí-òpé, cujo tronco simbolize a matéria individualizada dos fun-fun (Orixás do Branco particularmente OXALÁ), que as folhas brotadas sobre os ramos ou troncos, simbolizam descendentes e que o Màrìwò é a representação mais simbólica de OGUM

Quando se trata de arquétipo, o Orixá OGUM, tem a sua imagem assimilada a de um soldado. Os filhos de OGUM normalmente se utilizam de instrumentos de ferro e aço, como: ferreiro, cirurgião, mecânico, agricultores, caçadores, açougueiros, barbeiros, marceneiros, carpinteiros, escultores e etc, para sobreviver. 

OGUM representa a grande conquista da civilização romana, consolidada na Idade do Ferro e até hoje acompanha as nossas vidas por conta dos avanços modernos trazidos pela tecnologia. Ainda quando relacionando aos homens, OGUM é o Orixá regente dos "Caminhos". Ele sempre nos guia também nas questões relacionadas a trabalhos e oportunidades. 

De personalidade violenta, obstinada, constante, viril, disciplinada e rígida, OGUM é irmão do Orixá Exú. Segundo a tradição africana, Ogum usava o título de ONIRÉ (Rei de Irê), por si apossar da cidade de Irê, matando seu rei. Ele também usava um diadema, chamada Àcòró, e isso lhe valeu ser saudado, até hoje, sob os nomes de OGUM ONIRÉ e OGUM ALÁ ÀKÒRÓ, inclusive aqui no Brasil, tradição trazida pelos descendentes dos IORUBÁS

OGUM é único, mas, em Irê, diz-se que Ele é composto de sete partes. OGUM MÈJEJE LÓÒDE IRÊ, frase que faz alusão às sete aldeias, hoje desaparecidas, que existiram envolta de Irê. O número 7 é associado à OGUM e representado nos lugares que lhe são consagrados, por instrumentos de ferro, em número de 7, 14 ou 21, pendurados em uma aste horizontal, também de ferro: Lança, Espada, Enxada, Torquês, Facão, Ponta de Flexa e Enxó, simbolo de suas atividades. 

Sua cor é o azul escuro, é o primeiro Orixá a ser saudado depois de Exú no Xirê. É sempre OGUM que desfila na frente, "ABRINDO CAMINHO" para os outros orixás o que mais uma vez indica sua função de abrir caminhos assim que entra no Ilê. Sua saudação é - "PATAKORI OGUNHÊ!". Seu dia da semana é a Terça-feira e as suas comidas são: Feijão preto (feijoada), Inhame assado.

MÊS DE ABRIL - MÊS DE OGUM

Motumbá meus (minhas) queridos (as) amigos (as) do BLOG OLHOS DE OXALÁ

É uma grande alegria pra mim, neste Domingo, mesmo sendo dia 01/04, mais conhecido como Dia da Mentira, para dar início a todo um estudo, na verdade vejo como devoção particular minha, pelo fato de ser filho deste tão belo Orixá. Que vai a frente de todos nós, com sua espada no punho, abrindo todos os caminhos. Estou me referindo a nosso PAI OGUM.



Desta forma dou início a esta postagem convidando a todos vocês a não deixarem de acompanhar a seqüência dos assuntos. Lembrando que pelo motivo de muitas casas estarem dedicando seu tempo litúrgico a este ORIXÁ poderoso, o SENHOR DO FERRO. Vou lembrar que pelo mesmo motivo irei abordar de forma bem interessante outro Orixá que comemora-se na maioria das casas junto com as festividades de OGUM. Estou me referindo a OXÓSSI, o SENHOR DA CAÇA E DA FARTURA



Espero que gostem de todo o andamento das postagens. Lembrando que daremos início em OGUM  e terminaremos estas postagens em OXÓSSI.