Follow by Email

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

COLETÂNEA OXÓSSI - AS QUALIDADES DO ORIXÁ

Nesta nova versão da COLETÂNEA OXÓSSI, vamos nos adentrar neste assunto que INFELIZMENTE não foi abordado na versão antiga sobre os assuntos referentes a este ORIXÁ DA CAÇA

É válido lembrar que conhecer as QUALIDADES é bom. Mas para aqueles que ainda vão se iniciar ou que ainda não chegaram a completar seus sete anos. Não se preocupem muito com esta realidade. Pois devemos nos lembrar que em muitos ILÊS ASÉS, o assunto da qualidade do ORIXÁ só é revelado a partir do momento que se completa os SETE (7) ANOS

Agora conhecê-las e ver como atuam, não existem problema algum. Pois sempre é bom aprender sobre os caminhos que cada QUALIDADE pode oferecer. Deixando claro que nenhuma é melhor que a outra, pois o ORIXÁ em sua essência é o mesmo.

QUALIDADES 


ÍBUÀLÁMÒ – É velho e caçador. Nasce nas águas mais profundas do rio Irinlé. Sua vestimenta é branco com bandas, saiote e capacete de palha da costa. Tem ligação com Omolú e Oxun. Seu assentamento se difere de todos. 


MUTALAMBO – Tem fundamento com Exu. 


GONGOBILA – É um Oxóssi jovem. Tem fundamento com Oxalá e Oxum. 


OSEEWE ou YGBO ou IBO – É o senhor da floresta, ligado as folhas e a Ossain, com quem vive nas matas. Veste azul claro e usa capacete quase tapando o seu rosto. 


ÍNLÈ – É novo e caçador, tem seu culto as margens do rio Irinlé, conhecido com caçador de Elefantes, o marfin é a sua conta, tem ligação com Oxum, Oxaguiã e Yemanjá. 


AROLÉ – Propicia a caça abundante. É invocado no Padé. É um dos mais belos tipos de Oxóssi. Um verdadeiro rei de Ketu. As pessoas dele são muito antipáticas. Jovem e romântico, gosta de namorar, vive mirando-se nas águas, apreciando sua beleza. Come com Ogun e Oxum. Veste azul claro, aprecia a carne de veado e é ágil na arte de caçar. 


WAWA – Vem da origem dos Òrixás caçadores. Veste-se de azul e branco, usa arco e flecha e os chifres do touro selvagem. Come com Oxalá e Xangô, pois, dizem que ele fez sua morada debaixo da gameleira. Está extinto, assenta-se ele e faz-se Airá ou Oxum Karé. 


DANA DANA – Tem fundamento com Exu e Ossain. É ele o Òrixá que entra na mata da morte e sai sem temer Egun e a própria morte. Veste azul claro, muito impetuoso e foge à toa. 


AKUERAN – Tem fundamento com Ogun e Ossain. Muitas de suas comidas são oferecidas cruas. Ele é o dono da fartura. Ele mora nas profundezas das matas. Veste-se de azul claro e tiras vermelhas. Suas contas são verde claro. 


OTIN – Guerreira e muito agressiva, vive intocada na mata, ligada a Ogun. Usa azul claro, leva capangas, roupas de couro de leopardo. 


KÒIFÉ - Não se faz no Brasil e na África, pois, muitos de seus fundamentos estão extintos. Seus eleitos ficam um ano recolhidos, tomando todos os dias o banho das folhas. Veste vermelho, leva na mão uma espada e uma lança. Come com Ossain e vive muito escondido dentro das matas, sozinho. Suas contas são azuis claras, usa capangas e braceletes. Usa um capacete que lhe cobre todo o rosto. Assenta-se Koifé e faz-se Ybo, Ynlé ou Oxum Karé; trinta dias após, faz-se toda a matança. 


KÀRÉ – é ligado as águas e a Oxum e Logun Edé e com eles exercem as mesmas forças e funções.. Usa azul e um Banté dourado. Gosta de pentear-se, de perfume e de acarajé. Bom caçador mora sempre perto das fontes. 


ÍNSÈÈWÉ ou Oni Sèwè – É o senhor da floresta, ligado as folhas e a Ossain, com quem vive nas matas. Veste azul claro, e banda de palha da costa, usa capacete quase tapando o seu rosto. 


ÍNKÚLÈ ou Oni Kulé - Odé das montanhas, de culto no platô das serras, muito ligado a Oxaguiã e Jagun, veste verde claro, turquesa. 


ÌNFAMÍ ou INFAÍN - Odé funfun, ligado a Oxaguiã e Oxalufã, só usa branco e come abadô 


AJÉNÌPAPÒ - Odé ligado as Iyamis Osorongá, aquele que pode se aproximar e também a Oyá, o dono do Irukere. 


ODÉ ORÉLÚÉRÉ - Ligado aos Igbôs, odé de culto antigo. 


WALÈ – É velho e usa contas azuis escuro. É considerado como rei na África, pois, seu culto é ligado, diretamente, a pantera. É muito severo, austero, solteirão e não gosta das mulheres, pois, as acha chatas, falam demais, são vaidosas e fracas. Come com Exu e Ogun. 

Poderemos encontrar ainda: Odé Etetú; Odé Edjá, Odé Isanbò, Odé Ominòn, Odé Oberun’Já

OBSERVAÇÃO:

OTOKÁN SÓSÓ – Embora muitas vezes seja citado como uma qualidade, não é qualidade, é um oríkì que significa o caçador que só tem uma flecha . Ele não precisa de mais nenhuma flecha porque jamais erra o alvo.

Título que Oxóssi recebeu ao matar o pássaro de Ìyámi Eléye. Não fazendo parte do rol dos caçadores que possuíam várias flechas, Oxóssi era aquele que só tinha uma flecha.

Os demais erraram o alvo tantas vezes quantas flechas possuíam, mas, Oxóssi com apenas uma flecha foi o único que acertou o pássaro de Ìyámi, ferindo-o com um tiro certeiro no peito.

Por essa razão é que ele não recebe mel, pois o mel é um dos elementos fabricado pelas abelhas, que são tidas como animais pertencentes a Oxum, mas, também às Ìyámi Eléye.

Então, é èèwò (proibição) para Oxóssi. Por essa razão também, é que se dá para Oxóssi o peito inteiro das aves, como reminiscência desse ìtàn. 

COLETÂNEA OXÓSSI - BREVE RESUMO


Filho de Yemonja e Oxalá é o deus da caça e vive nas florestas, onde moram os espíritos dos antepassados. Tem a virtude de dominar os espíritos da floresta.

Na África era a principal divindade de Ilobu, onde era conhecido pelo nome de Irinlé ou Inlé, um valente caçador de elefantes. Conduziu seu povo de Ilobu a guerra e os ensinou a arte de guerrear, permanecendo até hoje nesta cidade.

Ocupa um lugar de destaque nos Candomblés em Salvador, isto porque é o patrono de todos os terreiros tradicionais.

Oxóssi é o único Òrixá que entra na mata da morte, joga sobre si uns pós-sagrados, avermelhados, chamados Arolé, que passou a ser um de seus dotes. Este pó o torna imune à morte e aos Eguns.

Sendo ele um rei, carrega o iruquere (espanta moscas) que só era usado pelos reis africanos, pendurado no saiote.

PALAVRAS DE NOSSO COORDENADOR

Motumbá meus (minhas) irmãos (ãs) do BLOG OLHOS DE OXALÁ


Meus sinceros respeitos aos meus mais velhos, sua preciosa benção. Meus sinceros respeitos aos meus irmãos mais novos, sua benção. 

Venho hoje, nesta manhã, de fato agradecer a participação de todos. Participação esta que inclui visitas, comentários e até como tenho visto em determinadas situações. Postagens nossas sendo partilhadas. De fato, não tenho palavras para agradecer pelo carinho de todos; demonstrado por inúmeras formas.

É fato, que nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ, ainda tem de melhorar muito. Pois uma de nossas metas é que ele seja somente um instrumento de aprendizado e de forma bem básica mesmo. Pois como é de conhecimento de todos, existem fatos, tópicos que o APROFUNDAMENTO necessário seja passado a todos nós, pelos nossos (as) ZELADORES (AS) DE ORIXÁ.

Também é fato que certas postagens são de fato, peneiradas, lidas, relidas, analisadas. Pois a nossa meta central é postar de fato o que vem a ser certo e correto dentro de nossa RELIGIOSIDADE. Assuntos inventados ou que fogem da realidade são de fato descartados de nossa grade curricular dos assuntos a serem estudados e postados aqui em nosso BLOG. 

Mas também visamos evitar que nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ, seja tido como PAI DE SANTO VIRTUAL, através do ILÊ ASÉ INTERNET. Pois o verdadeiro conhecimento se adquire na prática do dia-a-dia dentro de sua CASA DE SANTO

Assim, esperamos que a continuidade da COLETÂNEA OXÓSSI, esteja sendo de grande ajuda para todos que visam aprender um pouco mais sobre o GRANDE ORIXÁ DA FARTURA E DA CAÇA. O grande rei de KETU

Temas como QUALIDADES, COMIDAS, CANTIGAS, ESTUDOS DO ORIXÁ NA VISÃO DA UMBANDA SAGRADA E MUITOS OUTROS ASSUNTOS que de fato FALTARAM POSTAR na primeira vez que adentramos neste assunto, vão de fato agora fazer parte completa desta grade curricular. 

Sendo assim desejos nossos sinceros anceios que estejam gostando dos assuntos e dos outros que ainda virão. Bem como gostaríamos de ver suas participações através de comentários para que possamos melhorar ainda mais. Obrigado e que OGUM e OXAGUIÃN abençõem a todos.

Pedro Manuel T' Ogum.