Follow by Email

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

OLHOS DE OXALÁ - CO-AUTORES

Amados irmãos (ãs).

Como deve ser do saber de todos que nos visitam diáriamente. Nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ tem um objetivo único, dentro de todas suas REGRAS e METAS. Levar a verdadeira RELIGIOSIDADE, ao conhecimento de todos, de uma forma clara e objetiva. Com uma linguagem simples e sem grandes vocabulários, voltados justamente para o bem entendimento de todos.

Mas para que ele continue dando certo, é válido lembrar que ele não é composto, por uma única pessoa. Ele tem sim, e isto é fato, uma pessoa que esta a frente, nosso COORDENADOR PEDRO MANUEL T'OGUM, que além de ser uma pessoa muito espiritualizada, é formado em PSICOLOGIA, fora sua vasta experiência de vida bem como espiritual, pois além de tudo já foi seminarista da IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA e hoje, adepto ao CANDOMBLÉ com muito conhecimento. Fora sua experiência na realidade da UMBANDA SAGRADA também.

Além dele, temos a EQUIPE OLHOS DE OXALÁ, composta por 5 pessoas, onde eu ARTHUR T' OXAGUIAN, também faço parte. Todos nós funcionários da mesma empresa INSTITUTO PETHRU'S DE BELEZA UNISSEX, que nos facilita estudar juntos, nos reunirmos para ver o que podemos melhorar ainda mais nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ.

Mas não podemos de forma alguma, nos esqueçer, que entre nosso COORDENADOR e nossa EQUIPE OLHOS DE OXALÁ, existem sim nossos grandes COLABORADORES, todos BABALORIXÁS ou YALORIXÁS, OGÃNS, dentro da realidade seja ela, do CANDOMBLÉ ou da UMBANDA SAGRADA. Para que nossos estudos sejam de fato baseados em fundamentos e conhecimentos.

Dentro de todas as reformulações realizadas na grade de postagens, que estamos ao devido tempo refazendo. Esta mesma EQUIPE DE CO-AUTORES, sofreu algumas alterações também. Uns saíram por seus motivos particulares e agradecemos de antemão toda a colaboração. Outros se afastaram temporareamente por dificuldades com suas senhas e e-mails de acesso, mas que logo estarão de volta que é o caso da EGBOMI CONCEIÇÃO DOS REIS T' OGUM (NAÇÃO KETU) e EGBOMI WALLACE T' YEMANJÁ (NAÇÃO DJEJE), que logo estarão conosco novamente.

Mas temos agora a alegria de contar com mais um novo integrante: BABALORIXÁ EMERSON SILVA T'OXAGUIAN, que vem de fato contribuir com suas  postagens. Já sabemos que algumas poderão ser até polêmicas, mas acreditamos e vemos isto com bons olhos, que toda polêmica gera interrogações, dúvidas e claro todos irão ter uma forma a mais de se manifestar. 

Desta forma, agradecemos a todos que ainda estão conosco, como o caso de BABALORIXÁ EDSON DE OXUM (NAÇÃO KETU), que assim que pode nos presenteia com suas colocações e OGÃN FRANKLIN T'OGUN (UMBANDA SAGRADA), que também se manifesta nos enviando DIVULGAÇÕES DE EVENTOS voltados tanto para a UMBANDA SAGRADA como também do CANDOMBLÉ.

Mas se você, BABALORIXÁ/YALORIXÁ, com seus devidos temps cumpridos, obrigações arriadas, e seus direitos tomados, que sentir no coração vontade de fazer parte desta EQUIPE DE COLABORADORES, seja de KETU, DJEJE, EFON ou outras DENOMINAÇÕES DE NAÇÃO, entre em contato e teremos o maior prazer de termos você como nosso COLABORADOR.

Esta nossa preocupação sobre os seus devidos direitos tomados é para justamente não termos em nosso meio, pessoas que usando de má fé, se apresentam como PAIS ou MÃES DE SANTO, não tendo o direito de exercer tal função.

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - FATOS HISTÓRICOS


Logunedé ou Logun Ede, do iorubá Lógunède, é um orixá africano que na maioria dos mitos costuma ser apresentado como filho de Oxum Ipondá e Oxóssi Inlè ou Érinle. 

Segundo as lendas, vive seis meses nas matas caçando com Oxóssi e seis meses nos rios pescando com Oxum. É cultuado na nação Ijexá como sua mãe, mas também nas nações Ketu e Efan, sendo o seu culto muito difundido no Rio de Janeiro. 

No entanto, existem outras versões acerca de sua filiação. Se na maioria dos mitos, Logun-edé surge como filho de Oxum e Oxóssi, em outros, um pouco mais raros, aparece como filho de Ogun e Iansã. Há, ainda, histórias que contam a lenda de Logun-edé como filho desses quatro Orixás, apresentando-o como nada mais, nada menos que uma representação dos Orixás Gêmeos, Ibeji. 

Simultaneamente caçador e pescador, Logun-edé é o herdeiro dos axés de Oxum e Oxóssi que se fundem e se mesclam como mistério da criação, trata-se de um orixá que tem a graça, a meiguice e a faceirice de Oxum à alegria, à expansão de Oxóssi. Se Oxum confere a Logunedé axés sobre a sexualidade, a maternidade, a pesca e a prosperidade, Oxóssi lhe passa os axés da fartura, da caça, da habilidade, do conhecimento. 

Essa característica de unir o feminino de Oxum ao masculino de Oxóssi, muitas vezes o leva a ser representado como uma criança, um menino pequeno ou adolescente, formando mais uma tríade sagrada na História das religiões. Com Logun-edé, completa-se o triângulo iorubá pai, mãe e filho que também se repete nas trilogias católica (Pai, Mãe e Espírito Santo), egípcia (Ísis, Osíris e Hórus), hindu e tantas outras. 

Como símbolo da pureza, muitas vezes Logun-edé também é visto como um ser andrógino. Ao contrário do que muitos pensam, Logun Ede não é de características masculina e feminina, não é bissexual. Na verdade possui uma grande relação com Òsun, sua mãe e com Erinlé, seu pai, trazendo consigo a personalidade desses dois Òrìsà e algumas características marcantes, mas nada que o transforme em um hermafrodita que durante seis meses é Oboró e seis meses Ìyábá como algumas pessoas assim o dizem e usam deste artifício para denotações homossexuais. 

Existem templos para Logun Ede em Ilesa, seu lugar de origem, onde em alguns itans é citado como um corajoso e poderoso caçador, que tamanha coragem é relacionada a de um leopardo. Casado com três esposas. De culto diferenciado e totalmente ligado ao culto a Òsun, é um Orisa de extremo bom gosto. Seus objetos devem permanecem junto aos assentos de Osun e sempre quando agradado devemos agradar sua mãe. Tem predileção ao dourado, é um Orisa muito vaidoso, é considerado o mais elegante de todos os Orisas. 

De Òsun, sua mãe, Logun Ede herdou o lado belo e vaidoso. Pois Òsun lança mão de seu dom sedutor para satisfazer a ambição de ser a mais rica e a mais reverenciada. Deusa da fertilidade, na Nigéria é dela o rio que leva o seu nome e no Brasil dela são as águas doces dos lagos, fontes e rios. Água que mata a sede dos humanos e da terra, que assim se torna fecunda e fornece os alimentos essenciais à vida. 

Òsun menina dengosa, passando pela mulher irresistível até a senhora protetora, Òsun é sempre dona de uma personalidade forte, que não aceita ser relegada a segundo plano, afirmando-se em todas circunstâncias da vida. Com seus atributos, ela dribla os obstáculos para satisfazer seus desejos. 

De Erinlé, seu pai, Herdou o dom da caça pois Erinlé é da família dos Ode e seu símbolo é o ofá, a lança de caça e o ogue. Erinlé é a representação do desenvolvimento do homem, conhece os segredos da caça, também símbolo de prosperidade e formação de comunidades. Ele busca o alimento com coragem e é considerado o guerreiro das matas, é corajoso, viril e Logun-odé tem estas características, é um Òrìsà guerreiro. 

Mas se, em várias tradições, ele é considerado um orixá masculino, em algumas é confundido com a homossexualidade ou a bissexualidade, o que ocorre quando se interpreta ao pé da letra o mito que afirma viver Logunedé seis meses como homem e seis meses como mulher. Na verdade, a interpretação mais aceita seria que essa se trata de uma metáfora para falar dos axés herdados por ele de seus pais, Oxum e Oxóssi. 

Após ser abandonado e viver com Ogum, aprende com ele as artes da guerra e da metalurgia. É coroado por Iansã como o príncipe dos Orixás. É amigo íntimo de Yewá, seriam eles os Orixás que se complementam, considerados o par perfeito. 

Num mito raro, Logunedé se perde no caminho entre as casas de Oxum e Oxóssi, é encontrado pelo velho Omolu que o ampara e protege. Com Omolu, Logunedé aprende a arte da cura e a feitiçaria. O seu primeiro nome, Logun, no Brasil se mesclou ao segundo, Edé, nome da cidade iorubá na qual o seu culto se fortaleceu, formando Logunedé. Logun pode ser uma abreviatura de Ologun que, em iorubá, quer dizer feiticeiro. 

Então, feiticeiro, caçador, pescador, príncipe guerreiro, esses são alguns títulos, alguns epítetos dados à Logunedé. Para Mãe Menininha do Gantois, "Logun é santo menino que velho respeita"

Costuma ser cultuado no candomblé, mas não na umbanda.

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - AS ORIGENS


Logun-edé 

É um Òrìsà cultuado na região de Ilesà, na Nigéria. 

Segundo a mitologia, Logunede é filho de outros dois Òrìsàs, que são Osun Yeye Iponda e Odè Inlè. É considerado o príncipe dos Òrìsàs. Possui o conhecimento dos elementos da natureza, onde reinam seus pais, como florestas, matas, rios, cachoeiras, etc. Seu próprio domínio está situado nas margens de rios, córregos e cursos d'água em geral, desde que tenham vegetação, ou seja, o encontro dos dois reinados. 

Orixá teogonicamente andrógino, Logun-edé segundo a lenda, vive 6 meses em terra firme alimentando-se de caça e 6 meses submerso nas águas dos rios, alimentando-se de peixes. 

Logun-ede é um Òrìsà soberano e andrógino. 

Na verdade, esse orixá tem livre acesso aos dois reinados, adquirindo o conhecimento de ambos. Consegue adaptar-se, com facilidade, aos mais diversos ambientes, agindo e comportando-se de diferentes formas, dependendo da situação. Ele herdou, também, muitas das características de seus pais, como a habilidade de caçar e conseguir fortuna, o encanto e a beleza, bem como um grande conhecimento de feitiçaria, como sua mãe. 

Além desses atributos, é, também, responsável pela fertilização das terras, através da irrigação, contribuindo, assim, com a agricultura. Esse orixá possui muita riqueza e sabedoria, não admitindo a imperfeição em suas oferendas e rituais. Tem aparência doce e calma, mas, quando contrariado, torna-se muito enfurecido.Suas ferramentas são o abébé e o ofà. Seu símbolo é uma balança, representando o equilíbrio.Sua cor é o azul turquesa com amarelo ouro. 

É o grande príncipe de Ijexá. É o dono da fartura e caçador habilidoso. Logun-edé, chamado geralmente apenas de Logun, é o ponto de encontro entre os rios e florestas, as barrancas, beiras de rios, e também o vapor fino sobre as lagoas, que se espalha nos dias quentes pelas florestas. Logun representa o encontro de naturezas distintas sem que ambas percam suas características. 

Esta divindade rejeita roupas vermelhas e marrons.

COLETÂNEA LOGUN-EDÉ - APRESENTAÇÃO


Orixá multifacetado, príncipe da herança, da floresta, da guerra e da vaidade, pois é filho de Oxossê e Oxum, mas com enrredo com Ogum, Iansã, sendo comandando assim junto com todos. 

Logun Edé (do iorubá Logún Edé), pelo seu enredo, nos faz acreditar na força espiritual, sendo ele príncipe das influências positivas entre o espírito e a matéria. Ele foi o último orixá a nascer na Terra, por conseqüência é o mais novo. 

Belo e encantador, senhor da fartura e da fortuna. Cuida para que nenhum de seus filhos passe por necessidades materiais. Ele é orientador dos seres no momento de crise existencial. 

Logun é um orixá soberano e não passa por transformações sexuais. Isso acontece, com freqüência, aqui na Terra, com os seres humanos. Os orixás estão anos-luz adiante dessas questões. 

Na verdade, esse orixá tem livre acesso aos dois reinados, adquirindo o conhecimento de ambos. Consegue adaptar-se, com facilidade, aos mais diversos ambientes, agindo e comportando-se de diferentes formas!

PALAVRAS DE PEDRO MANUEL T'OGUM - LOGUN-EDÉ

Motumbá meus (minhas) irmãos (ãs). Bom dia!


De fato conseguimos concluir mais uma etapa referente às grades das postagens de nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ. Desde o final do ano passado, a quem tem nos acompanhado, já a algum tempo, retiramos literalmente todas as postagens referentes ao mês de MAIO de 2012 em diante, para reformular toda a grade numa seqüência ordenada.

Foi de fato um risco, pois de um lado estava a necessidade de correção. Do outro lado, o medo de perdermos visualizações e até seguidores, que já estão conosco a muito tempo. Alguns até desde o dia em que este BLOG foi criado. E para nossa surpresa, o que esperávamos acontecera de fato, ao contrário. Tendo como retorno, um número maior de visualizações, um aumento na questão dos seguidores e até os comentários foram de fato mais participativos.

O que falar sobre isto? NADA! Somente agradecimentos e eterna gratidão a todos!

Terminamos na data de ontem, as postagens referentes à OXUM. Mas como deixamos claro ao terminarmos a mesma SEQÜÊNCIA feita com OXÓSSI, deixamos claro que logo em breve retomaremos estes mesmos ORIXÁS mas num seguimento um pouco mais profundo. Pois é como bem sabemos são inumeros os assuntos e no bem da verdade, podemos passar ANOS NA RELIGIOSIDADE, NUNCA IREMOS SABER DE TUDO.


Nesta nova etapa, vamos agora nos adentrar em dois mundos diferentes, presentes num só ORIXÁ. Estou me referindo a LOGUN-EDÉ. Um ORIXÁ encantado, a qual, assim com em sua INICIAÇÃO, não existe LOGUN, sem OXÓSSI e sem OXUM. E para nossa alegria, já falamos tanto de um, como de outro.

Iremos nos mergulhar ainda mais no reino das ÁGUAS DOCES, mas sem esqueçer, um só momento, que vamos adentrar no reino das MATAS. Pois, LOGUN-EDÉ, tem esse acesso, tanto nas águas como nas matas.

CANTIGAS, o ORIXÁ em si, suas COMIDAS, os ARQUÉTIPOS, vários serão os assuntos referentes a este lindo ORIXÁ ENCANTADO, que nos encanta com sua beleza, mas com sua astúcia.  Pois além de tudo é um exímio pescador como também um excelente caçador.

Que LOGUN-EDÉ, nos abençõe nesta nova jornada, mesmo hoje sendo dia de OXALÁ, O SENHOR DO BRANCO. Que tanto um como o outro nos abençõem, a fim de podermos passar a todos que aqui nos visitam a verdade sobre nossa RELIGIOSIDADE; fazendo deste BLOG não somente uma família de fato, bem como uma grande fonte de estudo e aprendizado.