Follow by Email

sábado, 1 de dezembro de 2012

COLETÂNEA OXÓSSI E A CAPOEIRA - A RODA DE CAPOEIRA

Dando continuidade ao conteúdo da nossa coleção OXÓSSI E A CAPOEIRA, aqui postamos mais um pouco desta complexa realidade esportiva, que para muitos se trata de um esporte meramente, mas com grandes fundamentos e preceitos de nosso CANDOMBLÉ. Vejamos: 

Roda de capoeira


A roda de capoeira é um círculo de capoeiristas com uma bateria musical em que a capoeira é jogada, tocada e cantada. A roda serve tanto para o jogo, divertimento e espetáculo, quanto para que capoeiristas possam aplicar o que aprenderam durante o treinamento. 

Os capoeiristas se perfilam na roda de capoeira cantando e batendo palmas no ritmo do berimbau enquanto dois capoeiristas jogam capoeira. O jogo entre dois capoeiristas pode terminar ao comando do tocador de berimbau ou quando algum outro capoeirista da roda compra o jogo, ou seja, entra entre os dois e inicia um novo jogo com um deles. 

Em geral, o objetivo do jogo da capoeira não é o nocaute ou destruir o oponente. O maior objetivo do capoeirista ao entrar em uma roda é a queda, ou seja, derrubar o oponente sem ser golpeado, preferencialmente com uma rasteira. 

Na maioria das vezes, entre o jogo de um capoeirista mais experiente e um novato, o capoeirista experiente prefere mostrar sua superioridade marcando o golpe no oponente, ou seja, freando o golpe um instante antes de completá-lo. Entre dois capoeiristas experientes o jogo poderá ser muito mais agressivo e as consequências mais graves. 

A ginga é o movimento básico da capoeira, mas além da ginga são muito comuns os chutes em rotação, rasteiras, floreios (como o aú ou a bananeira), golpes com as mãos, cabeçadas, esquivas, acrobacias (como o salto mortal), giros apoiados nas mãos ou na cabeça e movimentos de grande elasticidade.

O batizado 


O batizado é uma roda de capoeira solene e festiva, onde alunos novos recebem sua primeira corda e demais alunos podem passar para graduações superiores. 

Em algumas ocasiões pode-se ver formados e professores recebendo graduações avançadas, momento considerado honroso para o capoeirista. O batizado parte ao comando do capoeirista mais graduado do grupo, seja ele mestre, contramestre ou professor. Os alunos jogam com um capoeirista formado e devem tentar se defender. 

Normalmente o jogo termina com a queda do aluno, momento em que é considerado batizado, mas o capoeirista formado pode julgar a queda desnecessária. No caso de alunos mais avançados, o jogo poderá ser com mais de um formado, ou até mesmo com todos os formados presentes, para as graduações avançadas. 

O apelido 

Tradicionalmente o batizado seria o momento em que o capoeirista recebe ou oficializa seu apelido, ou nome de capoeira. A maioria dos capoeiristas passa a ser conhecida na comunidade mais pelos seus respectivos apelidos do que por seus próprios nomes. Apelidos podem surgir de inúmeros motivos, como uma característica física, uma particular habilidade ou dificuldade, uma ironia, a cidade de origem, etc. 

O costume do apelido surgiu na época em que a capoeira era ilegal. Capoeiristas evitavam dizer seus nomes para evitar problemas com a polícia e se apresentavam a outros capoeiristas ou nas rodas pelos seus apelidos. Dessa forma um capoeirista não poderia revelar os nomes dos seus companheiros à polícia, mesmo que fosse preso e torturado. Hoje em dia o apelido continua uma forte tradição na capoeira, apesar de não ser mais necessário.

COLETÂNEA OXÓSSI E A CAPOEIRA - OS MESTRES DA ATUALIDADE

Vamos nos adentrar um pouco mais quanto aos grandes mestres desta prática, que vem desde os tempos primórdios dos escravos negros, como nosso tão amado CANDOMBLÉ veio, superando séculos e lutas sem fim.

Capoeira de Angola


Mestre Pastinha (Vicente Ferreira Pastinha), fundou a primeira escola de capoeira Angola legalizada pelo governo baiano.


Mestre João Pequeno, aluno de Pastinha, é o mais velho e reconhecido mestre da capoeira Angola de Pastinha em atividade.


Mestre João Grande, aluno de mestre Pastinha, um dos mais reconhecidos mestres de capoeira Angola em atividade, comanda ainda hoje seu grupo na cidade de Nova Iorque.


Mestre Nô, (Norival Moreira de Oliveira), fundador dos grupos Retintos, Orixás da Bahia, Capoeira Angola Palmares e da associação Brasileira Cultural de Capoeira Palmares (ABCCP).


Camafeu de Oxóssi, foi um mestre de capoeira e figura de destaque no candomblé baiano. Vide postagem: PERSONALIDADES DE OXÓSSI.


Mestre Burguês, fundador da federação Paranaense de capoeira em 1985. Teve dezenove CDs de capoeira produzidos.


Mestre Camisa Roxa (Edvaldo Carneiro e Silva), aluno de Bimba, grão-mestre do grupo Abadá, divulgador da capoeira no exterior.


Mestre Celso Carvalho Nascimento, mestre carioca, sendo-lhe atribuído um estilo único, um dos mais antigos capoeiristas do Rio de Janeiro em atividade.


Mestre Mão Branca (William Douglas Guimarães), mestre mineiro fundador do grupo Capoeira Gerais, que propaga a capoeira para mais de 22 países.


Mestre Peixinho (Marcelo Azevedo Guimarães), mestre do Rio de Janeiro, fundador do centro Cultural Senzala de capoeira.

COLETÂNEA OXÓSSI E A CAPOEIRA - CAPOEIRISTAS HISTÓRICOS

CAPOEIRISTAS HISTÓRICOS


Besouro Mangangá, ou Besouro Preto, capoeirista baiano do século XIX, reconhecido como exímio lutador, imortalizado nas músicas da capoeira e recentemente retratado em um longa-metragem com seu nome.


Manduca da Praia, temido capoeirista no Rio de Janeiro do século XIX.


Madame Satã, polêmico capoeirista do Rio de Janeiro da primeira metade do século XX, sua vida foi retratada em filme.


Mestre Waldemar, representante da capoeira da periferia de Salvador, foi alvo de vários estudos acadêmicos durante os anos 1950, inventor das ladainhas.


Mestre Adenina, lutou pela libertação dos escravos. Rosa Palmeirão, primeira mulher a adentrar no mundo da Capoeira, conhecida e respeitada capoeirista de Salvador, reconhecidamente hábil e bela. Dela se dizia que numa briga teria derrotado seis homens ao mesmo tempo, que teria escapado doze vezes da prisão e que navegava como um homem.

CAPOEIRA REGIONAL


Mestre Bimba (Manoel dos Reis Machado), criador da capoeira regional.


Mestre Ezequiel, para muitos Mestre Sombra, aluno de Bimba, divulgou a capoeira pelo mundo e foi um de seus maiores cantadores e compositores.


Dr. José Cisnando Lima, vereador e aluno de Bimba, auxiliou o mestre no estabelecimento das bases da luta regional baiana.


Mestre Capixaba, fundador da A.C.A.P.O.E.I.R.A., difundiu e difunde a capoeira nos cinco continentes.


Mestre Suassuna, fundador do Grupo Cordão de Ouro, pioneiro da capoeira Regional em São Paulo. Gravou um dos primeiros discos de capoeira.


Mestre Acordeon, aluno de Bimba, pioneiro da capoeira nos EUA, gravou varios discos de capoeira.


Mestre Camisa, Fundador do grupo A.B.A.D.A Capoeira, um dos maiores divulgadores da capoeira contemporânea.

PEDRO T'OGUM FALANDO SOBRE A COLETÂNEA OXÓSSI E A CAPOEIRA


Motumbá meus (minhas) irmãos (ãs) de nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ. Bom dia!!!

Novamente venho até você para agradecer sua presença, através de sua visita ao nosso BLOG. E como   não pude deixar de reparar, ontem ao checar as estatísticas das visualizações pude reparar em plena Quinta-feira, uma pequena queda nas devidas quantidades.

Sei que estamos no meio de uma COLETÂNEA que para muitos, podem claramente estar falando: Mas o que tem haver RELIGIÃO com CAPOEIRA. Válido lembrar que estou me referindo à COLETÂNEA OXÓSSI E A CAPOEIRA

Em primeiro lugar é interessante saber que ao estarmos lidando com este tipo de assunto, estamos voltando ao tempo em que nossos irmãos negros, que trouxeram nossa RELIGIOSIDADE e com ELA, nossos ORIXÁS. Trouxeram também suas tradições, costumes. Afinal pode-se mudar de país, e que como no caso destes forçadamente, devido ao tempo da escravidão no BRASIL, mas jamais deixar de lado suas reais ORIGENS.

A CAPOEIRA era parte integrante destas RAÍZES AFRICANAS. Acima de tudo é bom lembrar que naquela época tradicionalmente falando, tanto na ÁFRICA como aqui no BRASIL. Os primeiros membros que CRIARAM, digamos assim, a CAPOEIRA em nossa terra brasileira, eram filhos de OXÓSSI. O mesmo orixá caçador é também aquele que zela por toda a parte de esportes, sejam eles quais forem.

A própria luta dos negros daquela época em busca de sua liberdade, propriamente dita. Até os dias em que a CAPOEIRA, deixou de ser vista como uma afronta a Sociedade da época, tanto que era tida como crime. E hoje ser reconhecida pelo mundo todo inclusive será inserida nos JOGOS OLÍMPICOS DE 2016, aqui no BRASIL, seu país digamos de ORIGEM. E isto para todos que lutam pelas conquistas das RAÍZES DO POVO NEGRO é e será uma grande vitória também. Ter um esporte que em épocas atras tida como CRIME e hoje ser um orgulho OLÍMPICO para o mundo todo.

Desta forma, a COLETÂNEA OXÓSSI E A CAPOEIRA, visa descrever este processo que para a história de nosso BRASIL, bem como a todo POVO NEGRO é de supra importância. Pois esta diretamente ligado a toda RAÍZ AFRICANA de onde nossa RELIGIOSIDADE também surgiu, cresceu e se espalhou de forma bem distribuída pelo mundo todo.