Follow by Email

quinta-feira, 29 de março de 2012

PARTICIPAÇÃO DE XANDI DE OXALÁ: VERDADES OU MENTIRAS


Meus queridos amigos, o assunto desta postagem me foi enviada via email e assim como ela foi analisada, verificada. Aqui se encontra postada. Espero que como XANDI DE OXALÁ, muitos possam fazer o mesmo oferecendo ao nosso BLOG a sua preciosa colaboração. 

VERDADES OU MENTIRAS 


Há muitos anos tenho visto em jornais e televisão, relatos falsos e informações distorcidas a respeito de nossa religião.

Ouço quase sempre dos meios de comunicação, frases como: 
Pai de santo de magia negra é suspeito de matar criança. 
O candomblé é uma religião espírita.
Umbanda e candomblé são a mesma coisa. 
A religião africanista, cultua espíritos e demônios. 
Exús de candomblé são diabos. Etc.

Erros de frases como estas, podem levar qualquer pessoa leiga a mal entender nossa religião e até temer nossos cultos.

Muitas vezes, ouço chamarem astrólogos, espíritas, feiticeiros, esotéricos em geral, seguidores de seitas satânicas, entre outros; de "babalorixá ou yalorixá" (pai e mãe de santo).

Cada qual possui sua identificação específica, independente do mérito ou tipo de seguimento espiritual seguido.

Lembramos a todos que esoterismo, magia, astrologia e feitiçaria não são religiões. Já o espiritismo, a umbanda e a religião africana (afro-brasileira) são religiões que possuem diferentes origens, seguimentos, liturgias, credos e classificações.

A Umbanda, por sua vez, independente das modificações que vem sofrendo, ocorrido em muitas regiões e estados com a introdução de fundamentos e segredos afros, como as do candomblé em sua liturgia, ainda é uma religião espírita, pois é originária do espiritismo kardecista. Portanto a umbanda é uma religião católica/fetichista, trabalha e atua com espíritos de caboclos, índios, escravos, médicos, etc. PORÉM NÃO SÃO ORIXÁS, e sim Entidades de Incorporação.

Orixá não é espírito. Orixá é energia.

As palavras: babalorixá e yalorixá, originaram-se da língua yorubá (linguagem primitiva africana).

Babalorixá: original em yorubá , babaolórisá ( "S" com som de "X");

BABÁ = PAI

ORI = CABEÇA 

XÁ= GUARDIÃO.

Portanto: 

Orixá, significa: "guardião da cabeça” e babá: “pai ou zelador”. Formando: "zelador de orixá".

YALORIXÁ: YÁ= MÃE, SENHORA.

FORMANDO: MÃE OU ZELADORA DE SANTO.

Os títulos de babalorixá e yalorixá, deveriam pertencer somente ao sacerdote consagrado e iniciado na religião africana (candomblé). Obs: na religião africana existem outros títulos de acordo com a função ou tempo de religião como ex: abian, ebomi, ogã, yawo, ekedi, babalaô (título raro e de extrema importância onde poucos são consagrados sacerdote de ifá), etc. 

Não é admissível intitular de babalorixá ou yalorixá os seguidores de religião espírita e seitas esotéricas em geral.

Sendo assim, deveríamos auxiliar a todos os nossos amigos e irmãos leigos, ligados aos meios de comunicação, afim de corrigir estes pequenos equívocos, pois estas pequenas falhas causam enormes distorções e confusões, gerando medo e até certos repúdios da sociedade brasileira desinformada.

Quantas vezes o Sr(a). babalorixá/yalorixá ouviu a seguinte pergunta:

É verdade que vocês sacrificam crianças ? São perguntas difamatórias como estas, que as vezes chegam a irritar-nos. Pois sabemos que, nosso culto não mata e nunca mataria crianças.

Porém, que culpa possuem os leigos, que sempre ouviram, erradamente em meios de comunicação, tais afirmações ?

Muitas vezes os culpados somos nós, em não informarmos que essas pessoas intituladas de pais de santo, que chegam até a matarem crianças, na verdade são cultuadores de seitas demoníacas ou seitas novas inventadas/criadas, na maioria das vezes com base em filmes de terror ou publicações de malucos visionários e drogados, ou induzidos por fanáticos e farsantes que se intitulam babalorixás (pais e mães de santos), sem nunca terem colocado os pés em um barracão ou terreiro de religião afro, seguindo livros que dizem ensinar qualquer um a ser pai de santo, aumentando essa rede de promiscuidade e ignorância.

O candomblé não é uma religião espírita.

Nossos orixás não são espíritos, são deuses. Deuses que representam a natureza de Deus. Cada orixá, como vemos, é representante divino de uma força da natureza.

Os espíritos nós chamamos de egúns, que possuem rituais específicos indicados para tratar e encaminhar almas, como as almas de nossos seguidores e antepassados que precisam de tratamento específico associados ao ritual afro. Porém não cultuados como orixás ou deuses.

Solicitamos a todos os irmãos pertencentes a cultura dos orixás A inserirem-se adequadamente dentro da verdadeira doutrina que o mesmo (axé) representa , adquirindo energia pura, baseada no respeito e contemplação à natureza E aos nossos semelhantes, prática da fraternidade, do amor para com o próximo e a todas as criações de Olorum (Deus supremo; criador do universo e de todas as energias existentes).

XANDI DE OXALÁ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou desta postagem? Deixe aqui seu comentário, sugestão, critica a fim de melhorar nossos serviços.