Follow by Email

domingo, 19 de fevereiro de 2012

FALANDO DE NOSSOS ANCESTRAIS



Motumbá meus (minhas) amados(as) irmãos(ãs).

Muito se tem falado sobre nossas características sejam elas físicas, psicológicas e até temperamentais ou emocionais. É válido lembrar que desde o momento em que um espermatozóide se une a um óvulo se inicia uma longa jornada de nove meses em que um ser humano é gerado dentro do útero de uma mulher.

Muitas vezes dizemos que não temos nenhum valor ou que de nada servimos. Mas isto no bem da verdade não é coerente nem deve ser pensado ou imaginado.

Vejamos  por quê:No ato sexual, bem no momento em que o homem injeta os seus espermatozóides no corpo de uma mulher dá-se o início de uma grande e desenfreada corrida de milhões de seres vivos em direção ao encontro com o óvulo ali pronto para ser fecundado, gerando uma nova vida.

Entre estes espermatozóides, muitos acabam morrendo por vários fatores, sendo poucos que chegam ao encontro com o tal óvulo. Ali, dá-se o segundo passo da grande batalha.

Batalha que até hoje para vencermos na vida temos de enfrentar. E nesta batalha somente um daqueles poucos que conseguiram chegar ao seu objetivo, consegue romper a camada protetora daquele óvulo em questão. Juntando-se de forma a fundir-se com o óvulo e logo em seguida aquele óvulo começa uma terceira fase em sua realidade.

Neste momento começa a se dividir em pequenas células, cujas vão formando nossos órgãos, membros e tudo que somos hoje. Ou seja entre milhões de seres vivos, somente um foi o vencedor capaz de superar todas estas grandes batalhas dando origem a um ser único, perfeito e inconfundível. NÓS: EU, VOCÊ.

Herdamos sim características físicas de nossos pais, uns são mais parecidos com o Pai outros com a Mãe como é meu caso. Mas também herdamos características pessoais de nossos antepassados como: temperamentos, emoções, e até nosso lado espiritual vem como característica e não meramente como nos é apresentado como devendo seguir a religiosidade de nossos pais.

Quantos de nós já não nasceram em ventres de famílias evangélicas e acabaram optando por outra religião?

Isso vem não somente de nosso livre arbítrio de escolha, mas também como herança daqueles que já foram de nossa vida familiar mesmo que passada em gerações antigas.
No meu caso, fui criado numa família literalmente católica, mas herdei meu lado candomblecista de minha falecida avó. Ou seja isso acontece com todos nós, uns de uma forma outros de outra.

Mas então o que venho mostrar a vocês hoje através desta mensagem?

Primeiro que analise o seu proceder retirando de dentro de si todos os complexos interiores de inferioridade. Como dizer que você não tem valor. Que você não serve pra nada.

Isso pode ter sido herdado como pode ter sido imposto por meio de palavras duras que nossa inconsciência pode ter guardado de forma destrutiva e que perseverar até hoje, seja a idade que for, pode nos atrapalhar.

Em segundo lugar que você analise de onde vem a origem de sua espiritualidade. E como eu; lembre-se deles com carinho.

Se percebermos que foram pessoas que tiveram uma vida difícil ou sei lá destrutiva digamos assim. Lembre-se de lhe oferecer no caso dos falecidos uma vela branca, acompanhado de um copo com água, todas as Segundas-feiras. Mas ascenda essa vela fora de sua casa, para que estas vibrações ruins não venham ao seu encontro. E nunca se esquecendo de marcar uma missa se for o caso por suas almas.

No caso daqueles que já se foram e a lembrança bater: Não é vergonha alguma dar uma olhada nas recordações deles e se não possui mais que você possa sim sempre lembrar deles de forma carinhosa e amorosa. Pois de alguma forma, eles contribuíram para você ser a pessoa maravilhosa que você é. Assim como me lembro dos meus como mostro para cada um de vocês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou desta postagem? Deixe aqui seu comentário, sugestão, critica a fim de melhorar nossos serviços.