Follow by Email

segunda-feira, 4 de março de 2013

COLETÂNEA O CANDOMBLÉ - A HIERARQUIA NO KETU

Como dei início com minhas palavras na postagem anterior, vamos de forma mais clara conhecer a HIERARQUIA existente nas casas de NAÇÃO KETU, seus nomes recebidos e o que fazem cada uma delas, para melhor compreensão de cada uma.


Hierarquia no candomblé Ketu

Iyá / Babá: significado das palavras iyá do yoruba significa mãe, babá significa pai. 

Iyalorixá / Babalorixá: Mãe ou Pai de Santo. É o posto mais elevado na tradição afro-brasileira. 

Iyaegbé / Babaegbé: É a segunda pessoa do axé. Conselheira, responsável pela manutenção da Ordem, Tradição e Hierarquia. 

Iyalaxé (mulher): Mãe do axé, a que distribui o axé e cuida dos objetos ritual. 

Iyakekerê (mulher): Mãe Pequena, segunda sacerdotisa do axé ou da comunidade. Sempre pronta a ajudar e ensinar a todos iniciados. 

Babakekerê (homem): Pai pequeno, segundo sacerdote do axé ou da comunidade. Sempre pronto a ajudar e ensinar a todos iniciados. 

Ojubonã ou Agibonã: É a mãe criadeira, supervisiona e ajuda na iniciação. 

Iyamorô ou Babamorô: Responsável pelo Ipadê de Exu. 

Iyaefun ou Babaefun: Responsável pela pintura branca das Iaôs. 

Iyadagan e Ossidagã: Auxiliam a Iyamorô. 

Iyabassê: (mulher): Responsável no preparo dos alimentos sagrados as comidas-de-santo. 

Iyarubá: Carrega a esteira para o iniciando. 

Iyatebexê ou Babatebexê: Responsável pelas cantigas nas festas públicas de candomblé. 

Aiyaba Ewe: Responsável em determinados atos e obrigações de "cantar folhas. 

Aiybá: Bate o ejé nas obrigações. 

Ològun: Cargo masculino. Despacha os Ebós das obrigações, preferencialmente os filhos de Ogun, depois Odé e Obaluwaiyê. 

Oloya: Cargo feminino. Despacha os Ebós das obrigações, na falta de Ològun. São filhas de Oya. 

Iyalabaké: Responsável pela alimentação do iniciado, enquanto o mesmo se encontrar recolhido. 

Iyatojuomó: Responsável pelas crianças do Axé. 

Pejigan: O responsável pelos axés da casa, do terreiro. Primeiro Ogan na hierarquia. 

Axogun: Responsável pelos sacrifícios. Trabalha em conjunto com Iyalorixá / Babalorixá, iniciados e Ogans. Não pode errar. (não entram em transe). 

Alagbê: Responsável pelos toques rituais, alimentação, conservação e preservação dos instrumentos musicais sagrados. (não entram em transe). Nos ciclos de festas é obrigado a se levantar de madrugada para que faça a alvorada. Se uma autoridade de outro Axé chegar ao terreiro, o Alagbê tem de lhe prestar as devidas homenagens. No Candomblé Ketu, os atabaques são chamados de Ilú. Há também outros Ogans como Gaipé, Runsó, Gaitó, Arrow, Arrontodé, etc. 

Ogâ ou Ogan: Tocadores de atabaques (não entram em transe). 

Ebômi ou Egbomi são pessoas que já cumpriram o período de sete anos da iniciação (significado: meu irmão mais velho). 

Ajoiê ou ekedi: Camareira do Orixá (não entram em transe). Na Casa Branca do Engenho Velho, as ajoiés são chamadas de ekedis. No Terreiro do Gantois, de "Iyárobá" e na Angola, é chamada de "makota de angúzo", "ekedi" é nome de origem Jeje, que se popularizou e é conhecido em todas as casas de Candomblé do Brasil. (em edição) 

Iaô: filho-de-santo (que já foi iniciado e entra em transe com o Orixá dono de sua cabeça), nem todo Iaô será um pai ou mãe de santo quando terminar a obrigação de sete anos. Ifá ou o jogo de búzios é que vai dizer se a pessoa tem cargo de abrir casa ou não. Caso não tenha que abrir casa o mesmo jogo poderá dizer se terá cargo na casa do pai ou mãe de santo além de ser um egbomi. 

Abiã ou abian: Novato. É considerada abiã toda pessoa que entra para a religião após ter passado pelo ritual de lavagem de contas e o bori. Poderá ser iniciada ou não, vai depender do Orixá pedir a iniciação. 

Sarepebê ou sarapebê: é responsável pela comunicação do egbe (similar a relações públicas).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou desta postagem? Deixe aqui seu comentário, sugestão, critica a fim de melhorar nossos serviços.