Follow by Email

sábado, 21 de abril de 2012

ITAPECERICA DA SERRA REALIZA MISSA AFRO

Muito temos falado dos grandes feitos de OGUM. O ORIXÁ que vai a frente abrindo os caminhos, bem como temos vivenciado situações sobre o preconceito inter-religioso, ou mais conhecido como INTOLERÂNCIA RELIGIOSA.

De fato, OGUM, tem feito suas andanças e com elas suas obras e manifestações. E desta vez chegamos em ITAPECERICA DA SERRA, no SANTUÁRIO NOSSA SENHORA DOS PRAZERES E DA DIVINA MISERICÓRDIA, presidida pelo seu PÁROCO PE. ALBERTO GAMBARINI, responsável pela RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA, da DIOCESE DE CAMPO LIMPO, como Diretor Espiritual.

Bem sabemos que este movimento RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA, R.C.C., foi e é um reavivamento para a IGREJA CATÓLICA, mas também é um dos fortes pregadores contra as religiões afrodescendentes. E claro, OGUM não poderia deixar por menos. Justamente nesta Paróquia foi realizada um evento que em muito colabora com nossa religiosidade.

DEIXAMOS CLARO QUE ESTA REPORTAGEM FOI EXTRAÍDA DA REVISTA MANCHETE, NO ANO DE 2010, MÊS DE NOVEMBRO.

Itapecerica da Serra realiza missa afro na Igreja Matriz 

Em comemoração ao Mês da Consciência Negra, o Conselho Municipal do Negro, em parceria com a Prefeitura de Itapecerica da Serra, da Pastoral Afro e do Santuário Nossa Senhora dos Prazeres, realizou no dia 28 de novembro de 2010 a II Missa Inculturada em Estilo Afro Brasileiro de Itapecerica da Serra. Presidida por Padre Alexandre e pelo Frei Leandro, a celebração contou com a presença de diversas personalidades negras do município.

Entre as autoridades presentes estavam o Deputado Federal Vicentinho, Márcia Farro - assessora do Deputado José Cândido, Sr. Paulo Roberto Esteves Guedes - secretário de Cultura, Frei Leandro da Educafro, Sr. Guilherme Botelho-Doutor em Eucaristia, Sr. Edson Robson – Coordenador de Igualdade Racial de Carapicuíba, Kaká Werá (representante dos povos indígenas), Camila Haruna (representante do povo cigano), os sacerdotes e sacerdotisas Mãe Alessandra de Ogum, Mãe Luciana de Ewá, Mãe Kika de Bessem e Pai Tenório, acompanhados de seus filhos e filhas de Santo.


Celebração contou com personalidades e autoridades

A organização agradece aqueles que contribuíram direta ou indiretamente para a realização da cerimônia: Mestre Canibal e grupo Tupinambá, Mestre Orikerê e os Tropeiros da Serra, Carla Magalhães, Lucimeire Monteiro, Augusto, Chica, Josy, Lacilete, Kátia Cilene, Daniel, PC, Marinalva, Nice e a todas as secretarias envolvidas.

Segundo a ativista e presidente do Conegro, Kátia Trindade, “a missa afro é uma manifestação inculturada que serve de instrumento para combater o preconceito e promover um diálogo inter religioso, a fim de trabalharmos a tolerância, a paz e o respeito pelo diferente, sem segregação e com quebra de paradigmas”

Assim, desejamos que não somente este exemplo possa servir aos nossos irmãos CATÓLICOS, que hoje estão aprendendo a ver a nossa religiosidade com outros olhos. Mas que PROTESTANTES, EVANGÉLICOS EM GERAL, que em qualquer esquina vão abrindo suas IGREJAS sem a menor preparação TEOLÓGICA BÁSICA POSSÍVEL, possam também aprender a olhar nossa religiosidade com outros olhos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou desta postagem? Deixe aqui seu comentário, sugestão, critica a fim de melhorar nossos serviços.