Follow by Email

quarta-feira, 4 de abril de 2012

A RELAÇÃO DO NÚMERO SETE COM OGUM

Motumbá meus (minhas) irmãos (irmãs). 

Estamos no mês de Abril. Um mês onde várias casas do Brasil inteiro estão se dedicando ao nosso querido ORIXÁ OGUM. Como não podia deixar de ser nosso BLOG OLHOS DE OXALÁ esta nos mesmos caminhos seguindo esta mesma direção.


Hoje de modo especial venho postar assuntos que além de seguir esta seqüência vem de encontro a aumentar ainda mais os nossos conhecimentos. Lembrando sempre que tudo que se encontra aqui no BLOG ainda é apenas a papinha (alimento leve), pois o alimento grosso você só irá encontrar de fato NA SUA CASA DE AXÉ, JUNTO AO SEU BABALORIXÁ OU IALORIXÁ. NUNCA SE ESQUEÇA DISSO!

Partilho com todos vocês A lenda de Ogum que entre explica a criação da relação entre o número sete (7) com este Orixá. 


Uma história de Ifá, explica como o número 7 foi relacionado a Ogum e o número 9 a Oyá.


"Oyá era a companheira de Ogum antes de se tornar a mulher de Xangô. Ela ajudava o deus dos ferreiros no seu trabalho; carregava docilmente seus instrumentos, da casa à oficina, e aí ela manejava o fole para ativar o fogo da forja. 

Um dia, Ogún ofereceu à Oyá uma vara de ferro, semelhante a uma de sua propriedade, e que tinha o dom de dividir em sete partes os homens e em nove as mulheres que por ela fossem tocados no decorrer de uma briga. Xangô gostava de vir sentar-se à forja a fim de apreciar Ogún bater o ferro e, freqüentemente, lançava olhares a Oyá; esta, por seu lado, também o olhava furtivamente. Xangô era muito elegante, seus cabelos eram trançados e usava brincos, colares e pulseiras. 

Sua imponência e seu poder impressionaram Oyá. Aconteceu, então, o que era de esperar: um belo dia, ela fugiu com ele. Ogún lançou-se à sua perseguição, encontrou os fugitivos e brandiu sua vara mágica. Oyá fez o mesmo e eles se tocaram ao mesmo tempo. 

E, assim, Ogum foi dividido em sete partes e Oyá, em nove, recebendo ele o nome de Ogum Mejê e ela o de Yansã, cuja origem vem de Iyámésan - 'a mãe (transformada em) nove'." Sua cor é o azul escuro, é o primeiro a ser saudado depois que Exu é "despachado" (ritual que antecede os Xirês - ocasião festiva, que as casas de candomblé, cantam para todos os orixás - que este tipo de Exu, na sua forma negativa de maldoso, funcionando também como uma espécie de guardião do ritual, contra outros tipos de espíritos "não iluminados", não perturbe e não deixe, perturbarem o culto). 

É sempre Ogum que desfila na frente, "abrindo caminho" para os outros orixás (mais uma vez, a indicação da sua função de abrir caminhos), quando eles entram no Ilê nos dias de festa, manifestados e vestidos com suas roupas simbólicas.


Um comentário:

  1. Mojuba meus irmãos
    E claro que ogum come porco
    Porém tem atos que se faz com a cabeça do porco para que se corta tudo bem
    Porém lembrando que feijoada não pertence a ogum
    A.feijoada e presente de ofum para o povo do candonble
    Essa é uma tradição brasileira devido a uma multa que pai Procópio recebeu de ogum
    Por ter tratado mal a um.filho de santo a muitos e muitos anos atrás
    Ogum fez ele colocar um banquete para esse filho ze santo
    Sendo o prato principal a feijoada
    E para a mesma ser para ogum
    E colocado dentro sebum.saco
    Uma.infusão de folhas ligadas ao orixa em pauta
    Ai sim a feijoada e de ogum
    Porém...
    Para o povo .

    Togunlewe
    Ase olokitiefon

    ResponderExcluir

Gostou desta postagem? Deixe aqui seu comentário, sugestão, critica a fim de melhorar nossos serviços.