Follow by Email

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

POR QUE NA INICIAÇÃO AO CANDOMBLÉ, SE TEM QUE FICAR CARECA?

Muitos "por que?" surgem com o passar dos anos na vida de todas as pessoas e em todas as áreas da vida, este surgimentos é natural. 

O que eu não acho natural, nunca achei e nunca acharei é o "silêncio" , a falta de esclarecimento de quem ensina e a falta de curiosidade de quem aprende, até por que quem não expressa esta tal curiosidade também não tem um aprendizado completo, pois afinal de contas não são das dúvidas que surgem os grandes complementos às respostas que já existem e as melhoram ainda mais? 

Então eu particularmente fui um aluno chato minha vida toda, sempre que algum dos meus professores e que foram muitos durante minha humilde existência, me diziam isso é por isso e por isso , sempre teve um "mas?" de minha parte. E com isso eu só lucrei, pois onde a maioria das pessoas se contentava com a resposta básica e trivial, eu sempre apesar de ser taxado de "chatão" (kkk) terminei tendo uma explicação mais detalhada. Pois todo professor se sente lisonjeado quando seu ensinamento provoca anseios e deixa um gostinho de quero mais em seus alunos. 

Mas enfim por muitas vezes fiz muitas perguntas e questionamentos aos meu mestres , e um deles foi o seguinte: """POR QUE QUANDO UMA PESSOA VAI SE INICIAR (fazer santo) ELA TEM QUE RASPAR A CABEÇA?""" Pois eu já conheci outras religiões iniciáticas, onde se raspa e não se raspa a cabeça e cada uma delas tem sua própria lógica e explicação e evidentemente seus preceitos e segredos. 

Então a nossa tem também uma explicação miticamente lógica e coerente. E desde criança estou no Candomblé e ouço desde então as pessoas dizerem que Orixá elucida, que Orixá explica tudo... Basta você olhar e prestar atenção no certo... Perguntar aos antigos ... Mas hoje em dia ainda descobri mais um detalhe... Quem observou o tempo passar viu muitas coisas que comprovam tudo isso de fato e é fato que ninguém é detentor do conhecimento absoluto mas a divina Humildade faz com que todos tenham a possibilidade de ter acesso ao conhecimento. 

Com tudo isso, fui perguntando para os antigos e recebi as seguintes explicações: """QUANDO ALGUÉM VAI SER INICIADO AO AWO (segredo) DO CANDOMBLÉ ELA PASSA POR UM SIMBOLISMO DE MORTE E RESSURREIÇÃO, SEU PERÍODO DE RECOLHIMENTO REPRESENTA SUA ESTADIA NO ÚTERO E SEU VÍNCULO COM SUA PRÓPRIA ANCESTRALIDADE.""" 

E com tudo isso, todos os preceitos e simbolismos que o noviço (yawo) passa cria um vínculo insolúvel entre a pessoa e a divindade à qual ela é inciada e sua origem espiritual e genealógica (ancestralidade) que é selado com a entrega do yerupin (que é o carrego). E este carrego sela este vínculo por que leva dentre muito elementos, parte do corpo do iniciado (cabelos-unhas-suor) e assim ele será para sempre reconhecido pelo seu cheiro que é único no universo. O yerunpin é levado e entregue aos cuidados de Olosá (a divindade do grande lago) que é o Orixá que recebe e repassa para os ancestrais esta energia e nos torna reconhecido como feitos de santo. 

Fui ouvindo com o passar dos anos esta explicação com palavras e expressões diferentes , mas sempre com o mesmo contesto e aí achei que chegou a hora de passar à diante pois é assim que tem que ser passamos à diante para manter nossa tradição viva. Expressões como ; Meu filho a natureza já reconheceu este santinho seu aí? Isso é coisa que eu houvi muita gente falar e outras mais e assim a gente ve como a coisa toda termina por fazer sentido.

3 comentários:

  1. Parabéns, o Blog está maravilhoso, encontrei-o por acaso em pesquisas sobre o Candomblé, sou muito curioso no que diz a respeito esta religião tão cheia de segredos e cores e ao mesmo tempo com uma beleza revelada através dos simples toques feitos por todos que fazem parte de um asé. Gostei da sua iniciativa de levar o conhecimento as redes sociais, pois há muitos querendo aprender e sem oportunidades onde deveriam ser amparados pelos seus "Babás" e buscam em outros asé ou mesmos nas redes sociais. Tenho um blog também onde aos poucos vou postando o que aprendo no dia a dia, dentro do asé em que estou sendo criado e outras pessoas de asé diferentes também. Kolofé Olorun!

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da matéria,parabéns,o candomblé em si é facilmente, porém, já vivi em roças e já pude perceber que os preceitos em muitas casas são como um símbolo de status, quem é feito no santo se acha e os anciãos são como uma escória,o que pude perceber é que é uma forma de forçar o avião virar yawo,mas na verdade não há tanto segredo,vou partilhar um que ouvi de vários iniciados.
    A saída de muzenza e saquilazenza é indaiada , assim como o rum do orixá,o nome também é previamente escolhido pelo babalorixa e pasmem,todo esse processo é feito com o yawo acordado(sem transe),são atos teatrais na maioria dos terreiros ou barracões,mas já pude testemunhar toda essa liturgia na verá, sem informação.

    ResponderExcluir

Gostou desta postagem? Deixe aqui seu comentário, sugestão, critica a fim de melhorar nossos serviços.