Follow by Email

sexta-feira, 1 de março de 2013

COLETÂNEA O CANDOMBLÉ - O USO DA CARIDADE - PARTE IV

Hoje muito se tem falado sobre o uso da caridade. Talvez nossa maior dificuldade seja não somente como prática-la, mas também como fazer acontecer. 

A caridade como a própria Bíblia Cristã, utilizada por protestantes e católicos, é apresentada como o maior dom de todos. Pois a caridade nada mais é que colocar o AMOR em prática. 

É muito triste ver hoje em nossa realidade social, várias pessoas, precisando de ajuda, de colaboração; na busca de um dia ainda melhor. Vários sofrendo de males muitas vezes até ignorados pela sociedade em questão. Mas para as famílias que vivem o problema é que sabem de fato o grau de sofrimento que isso gera nas suas realidades em seu dia a dia. 

Muitos em estado de pobreza grotesco, outros acometidos pelo uso de entorpecentes químicos, seja pela droga em si, pelo álcool e tantos outros derivados. Pessoas doentes que muitas vezes por falta de condições melhores, acabam ou jogadas como carne dentro de um açougue nos corredores de um Hospital Público lotado, ou ficam em casa, sem ter de onde tirar seu sustento para manter os seus remédios. 

Uma das coisas que o ESPIRITISMO prega e com louvor é de fato o uso da CARIDADE entre os mais fracos. A UMBANDA SAGRADA, em seus atendimentos, também de alguma forma realiza também laços de caridade, devido ao que os próprios GUIAS buscam sempre mostrar: o uso da CARIDADE, seja nos passes, no atendimento e até por que não dizer em OBRAS SOCIAIS. No CANDOMBLÉ o mesmo acontece, mas não com tanta frequência, quanto deveria. 

Um exemplo que destaco e com louvor em nossa religiosidade CANDOMBLECISTA é de fato o ILÊ ASÉ OPO AFONJÁ, com a criação de sua ESCOLA que atende não somente crianças descendentes do próprio ILE ASÉ, mas também da região onde ele se encontra. São raras as pessoas que se preocupam em arrecadar cestas básicas para a população carente por eles próprios atendidos. Mais raro ainda quanto aos próprios membros em si, que muitas vezes, são cobrados valores absurdicamente autos para iniciar ou zelar por um ORIXÁ de determinado filho (a) de Santo. 

Hoje o que se vê em nossa religiosidade em sua maioria? Um eterno e grandioso desfile de modas, onde os ORIXÁS EM SUA ESSÊNCIA não se encontram mais. Encontra-se hoje ALEGORIAS CARNAVALESCAS. Lembrando que caridade vem da pratica da HUMILDADE. Umas das coisas que todas as suas casas pregam hoje constantemente. Mas que infelizmente com o passar do tempo vemos que isso não se vive. 

ORIXÁ é pé no chão. Primeira coisa que eles fazem ao estar em terra é justamente os pés no chão, descalços. Mostrando de fato o que eles querem para seus filhos. Seus gestos ao abraçar um determinado filho de santo, um ogãn, ou até um zelador(a). É o reconhecimento do amor que os homens e mulheres devem ter por estes que estão aqui para nos ajudar a ser melhores. 

Quantos já tenho visto dizer que fazer SANTO é vir a ter um dia uma boa casa. Ganhar um carro ou ganhar mundos de dinheiro. Onde foi que se aprendeu isso? ORIXÁ é caminhos para você ter força e lutar para conquistar aquilo que for seu por direito. Mas nada cai do céu! Coitado de quem pensa que entrar na RELIGIOSIDADE vai ficar rico. 

O uso da CARIDADE é de fato amar o seu irmão muito mais que a ti mesmo. Mostrando à sociedade e a todos os que abrem as suas bocas indevidamente contra a nossa RELIGIOSIDADE. Pois é aquele negócio falar é muito fácil, fazer ai sim quero ver. E quem faz não precisa brigar por respeito. Pois a própria atitude já fala por si só e acaba até calando a boca de muitos. 

Muitas vezes não se faz nada por falta de coragem e peito. Pois com simples gestos assim, não veremos dizer que suas casas só tem quantidade de pessoas que se encontram de DOIS EM DOIS MESES ou de TRÊS EM TRÊS para se dar um XIRÊ. Quer ter casa cheia mas com QUALIDADE? Faça o que estas fotos podem vir a te ensinar. As vezes arregaçar mangas seja de fato o que esteja faltando no seu ILE ASÉ.

PEDRO MANUEL T'OGUM E ELAINE T' OXUMARE

ROBERTA T' OGUM E ELAINE T' OXUMARE

EQUIPE OLHOS DE OXALÁ EM REUNIÃO

 MATERIAL ARRECADO PARA BAZAR

  SAPATOS ARRECADADOS PARA BAZAR

ELAINE T' OXUMARE, FERNANDO T' OXAGUIAN E ROBERTA T' OGUM, SELECIONANDO OS SAPATOS PARA BAZAR

 UMA DAS SENHORAS QUE VISITAMOS NOS ASILOS

 ADRIANA T' YEMANJÁ NA VISITA AO ASILO

 MARIA T' OXUM, ARRUMANDO O BAZAR

 ROBERTA T'OGUM ATUANDO NO BAZAR

MARIA T'OXUM, DE COSTAS, SUPERVISIONANDO O BAZAR

  FERNANDO T' OXAGUIAN E MARIA T' OXUM, ARRUMANDO MATERIAIS DO BAZAR

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou desta postagem? Deixe aqui seu comentário, sugestão, critica a fim de melhorar nossos serviços.