Follow by Email

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

COLETÂNEA LENDAS DE OXUM - OXUM ROUBA O SEGREDO DE EXÚ SOBRE IFÁ


Filha de Oxalá, Oxum sempre foi uma moça muito curiosa, bisbilhoteira, interessada em aprender de tudo. Como sempre fora mimosa e manhosa, além de muito mimada, conseguia tudo do pai, o deus da brancura. Sempre que Oxalá queria saber de algo, consultava Ifá. O Senhor da adivinhação, para que ele visse o destino a ser seguido. Ifá, por sua vez, sempre dizia à Oxalá: 

- Pergunte a Exu, pois ele tem o poder de ver os búzios! 

E este acontecimento se repetia a cada vez que Oxalá precisava saber de algo. Isto intrigou Oxum, que pediu ao pai para aprender a ver o destino. E Oxalá disse à filha: 

- Oxum, tal poder pertence a Ifá, que proporcionou a Exu o conhecimento de ler e interpretar os búzios. Isto não pode lhe dar! 

Curiosa Oxum procurou, então, uma saída. Sabia que o segredo dos búzios estava com Exu e procurou-o para lhe ensinasse. 

- Ensina-me, Exu! Eu também quero saber como se vê o destino. 

Ao que Exu respondeu: 

Não, não! O segredo é meu, e me foi dado por Ifá. Isso eu não ensino! 

Exu estava intransigente. Oxum sabia disso e sabia que não conseguiria não conseguiria nada com ele. Partiu, então, para a floresta, onde viviam as feiticeiras Yámi Oxorongá. Cuidadosa, foi se aproximando pouco a pouco do âmago da floresta. Afinal, sua curiosidade e a decisão de desbancar Exu eram mais fortes que o medo que sentia. 

Em dado momento deparou-se com as Yámi, empoleiradas nas árvores. Entre risos e gritos alucinantes, perguntaram À jovem Oxum: 

- O que você quer aqui mocinha? 

- Gostaria de aprender a magia! Disse Oxum, em tom amedrontado. 

- E por que quer aprender a magia? 

- Quero enganar Exu e descobrir o segredo dos búzios! 

As Yámi, há muito querendo “pegar Exu pelo pé”, resolveram investir na jovem Oxum, ensinando-lhe todo o tipo de magia, mas advertiram que, sempre que Oxum usasse o feitiço, teria que fazer-lhes uma oferenda. Oxum concordou e partiu. 

Em seu reino, Oxalá já se preocupava com a demora da filha que, ao chegar, foi diretamente ao encontro de Exu. Ao encontrar-se com este, Oxum insistiu: 

- Ensina-me a ver os búzios, Exu? 

- Não e não! Foi sua resposta. 

Oxum, então, com a mão cheia de um pó brilhante, mandou que Exu olhasse e adivinhasse o que tinha escondido entre os dedos. Exu chegou perto e fixou o olhar. Oxum, num movimento rápido, abriu a mão e soprou o pó no rosto de Exu, deixando-o temporariamente cego. 

- Ai! Ai! Não enxergo nada, onde estão meus búzios? Gritava Exu. 

Oxum, fingindo preocupação e interesse em ajudar, perguntou a Exu: 

- Eu os procuro, quantos búzios, formam o jogo? 

- Ai! Ai! São 16 búzios. Procure-os para mim, procure-os! 

- Tem certeza de que são 16, Exu? E por que seriam 16? 

- Ora, ora, porque 16 são os Odus e cada um deles fala 16 vezes, num total de 256. 

- Ah! Sei. Olha, Exu, achei um, ele é grande! 

- É Okanran! Ai! Ai! Não enxergo nada! 

- Olha, achei outro, é menorzinho. 

- É Eji-okô, me dê, me dê! 

- Ih! Exu,. Achei um compridinho! 

- E Etá-Ogundá, passa para cá.... 

E assim foi , até chegar ao ultimo Odu, Inteligente, oxum guardou o segredo do jogo e voltou ao seu reino. Atrás de si, deixou Exu com os olhos ardidos e desconfiados de que fora enganado. 

- Hum! Acho que essa garota me passou para trás! 

No reino de Oxalá, Oxum disse ao seu pai que procurara as Yámi, que com elas aprendera a arte da magia e que tomara de Exu o segredo do Jogo de Búzios. Ifá, o Senhor da adivinhação, admirado pela coragem e inteligência de Oxum, resolveu dar-lhe, então, o poder do jogo e advertiu que ela iria regê-lo juntamente com Exu. 

Oxalá quis saber ao certo o porquê de tudo aquilo e pediu explicações à filha. Meiga, Oxum respondeu ao pai: 

- Fiz tudo isso por amor ao Senhor, meu pai. Apenas por amor! 

“Ora Yê Yê, amor.... Ora Yê Yê, Oxum..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou desta postagem? Deixe aqui seu comentário, sugestão, critica a fim de melhorar nossos serviços.