Follow by Email

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

LEMBRANDO DE NOSSOS TEMPOS DE CRIANÇAS

Bom dia amados (as).

Logo cedo fui movido a vir aqui no Blog e meditar num assunto que muitas vezes pela correria do nosso dia-a-dia nos esquecemos de relembrar. Lembrar de algo que já se passou na nossa vida seja bom ou ruim é sempre uma forma de buscar um acerto, o nascimento de uma qualidade ou até mesmo uma virtude. Até mesmo um defeito ou lembranças, que nos fazem as vezes chorar.



Baseado no sonho que tive esta noite dos meus tempos de moleque. Mas é como já disse nada vem ao acaso e nada é coincidência, tudo é providência. E de tudo mesmo que situações ruins como a de ontem temos de tirar sempre coisas boas. 

No sonho fui levado ao meu tempo de menino onde sempre queria ter um amigo de verdade, seja homem ou fosse mulher. Meus tempos que era humilhado na escola por causa da minha educação. Dos dias em que mamãe ia me buscar ou levar na escola, com os meus visinhos que comigo estudavam fazendo revezamento das mães, que cada dia, uma levava a gente.



Dos dias em que subia no pé de abacate pertinho de casa com meus primos Antonio, Daniel, Claudia, Cecília e Sandra. Do dia em que Antonio deu com o martelo na cabeça de Sandra, que situação foi aquele dia. Do dia em que joguei Claudia num Riacho literalmente podre, pertinho de casa, onde ela saiu daquela água toda enlameada.


Sonhar com meu primeiro cachorro. Sonhar tudo num mesmo sonho do dia em que sofri o acidente de carro, em que tive os ligamentos dos joelhos rompidos. Sonhar com o sorriso do meu falecido pai e com o abraço caloroso de minha falecida mãe. Sonhar com o dia que apanhei feio na escola e depois de algum tempo descontei a surra que levei com outra em porção maior no moleque que tinha me batido.
Uma verdadeira viajem astral, e tem gente que não acredita nisso. Mas eu acredito. Sonhar com os dias em que ficava debaixo do pé de maracujá que minha mãe tinha atras de casa, numa pequena horta que ajudei a plantar e ficar ali horas chorando pedindo a Deus que me livrasse de minha homossexualidade pois sabia que nunca seria fácil.



Mas nunca esqueço do dia em que pedi a Ele que se fosse para ser do jeito que eu era, que ele colocasse um cara maneiro na minha vida, não precisava ser bonito, mas que me amasse pelo que eu fosse ou viria a ser quando viesse a ser adulto. Alguém que trabalhasse, que fosse de fé, uma pessoa honesta, verdadeira, sincera e que pudesse demonstrar em gestos pequenos a sua porção de amor por mim.


Sonhar com o dia em que ganhei meu primeiro ramo de flores de um amigo, hoje já falecido, que gostava muito de mim e que por vaidade ou arrogância minha nunca dei uma oportunidade dele estar comigo. Sonhar em contrapartida no mesmo sonho meus desejos que eu sempre quis que fossem realizados e os que ainda não foram.

Sonhar com minha falecida mãe de Santo, e que alegria vê-la no sonho. E olha que nunca havia sonhado com ela. Quando ela nos dava lição de Rumbê, todos sentados à sua volta. Ela num pequeno apoti, e todos os seus filhos: abiãns, yawôs, ebgomis, ogãns todos sentados escutando calados suas histórias, seus ensinamentos. Todos sentados a sua volta, no chão como crianças. Que tempo gostoso era aquele.


Mas hoje temos medo de sonhar. Temos medo de voltar ao passado e relembrar de tudo que desejamos pra nós. Lembrar do que buscavamos ser quando crescesse como toda criança responde ao perguntarmos: O que vc quer ser quando crescer? Minha resposta era sempre a mesma. Quero ser veterinário, ter uma fazenda e poder ter todos os animais. Um lugar para plantar minhas plantinhas e poder mecher na terra... E que hironia amo animais de coração. Mas vim a ser um Psicólogo, que fez mestrado em Recursos Humanos e depois doutorado em Administração de Empresas.


Para pagar meu curso, fiz com minha mãe começei a lidar com cabelos, fiz meu curso de cabeleireiro no empurrão do meu amigo Edson, que na epoca me deu de presente o curso e o material todo que precisaria. E hoje sou um cabeleireiro que não vou dizer super bem sucedido, mas graças a Deus tenho meu sustento, meu trabalho digno, honesto, verdadeiro.

Mas nada na minha vida foi fácil. Os meus sonhos, o mundo que buscava pra mim nada se concretizou pois de tudo já vivi na vida. Apanhar de namorado por ciumes de um primo meu e acabar no hospital com hemorrágia interna no intestino ( um fato que hoje se alguem pergunta: principalmente quem foi estuprado como atendo pessoas nessa situação - e olha que naõ sei como mas esses casos sempre vem do nada parar na minha mão).

Hoje os sonhos de ter amigos em criança se tornaram em ver pessoas sentadas nas cadeiras dos meus salões e que por ventura se tornaram meus clientes em busca de um corte novo ou uma mudança radical. Coisa que hoje só assino os cortes, pois colorações, reflexos e outros serviços eu deixo meus auxiliares fazerem por mim. E é muito  bom ver cada um deles sentar e dizer: Pedro, hoje eu vim conversar com vc enquanto vc meche no meu cabelo e do nada ver na medida da conversa prosseguir os seus olhos verterem aguas incontroláveis de fatos ou magoas atuais ou do passado. Ver cada uma delas sair da minha cadeira com o rosto melhor e sorridente e poder dizer: Pedro obrigado por ter me escutado.


Sei que sou um cara sempre de cabeça erguida, que não abaixa a guarda. Talvez por coisas do passado sinta ainda a necessidade de ter sempre uma armadura vestida, uma espada empenhada e um escudo nas mãos para me defender... sou chato, exigente, rabujento. Nossa se alguem grita comigo seja o que for..meu Deus eu viro um bicho incontrolável. Mas no fundo no fundo, com todo meu jeito maduro de ser, marrento as vezes, mas sempre amigo e em busca de ajudar em tudo naquilo que posso ou que esteja a meu alcançe. Sou uma pessoa que é meiga (que sorri com os lábios sim, mas no fundo, chora com o coração), forte, sorridente, as vezes meu palhaço, as vezes sério.


Como é bom lembrar dos tempos de infância, de tranformação, das lutas, das batalhas e principalmente das vitórias. Será que vc consegue fazer isso na correria de seu dia-a-dia? Tente é muito bom!!! Como é bom poder terminar um dia, ascender uma vela para seu anjo da guarda e para seu Orixá, com o pensamento em Deus e poder agradecer por tudo que nos aconteceu. É gente hoje, acordei assim. Mas sei que de alguma forma esta postagem pode de alguma forma ajudar vc a pensar no seu dia e saber que até os Orixás um dia foram crianças com sonhos, virtudes e defeitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou desta postagem? Deixe aqui seu comentário, sugestão, critica a fim de melhorar nossos serviços.