Follow by Email

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

AJUDAR AO PRÓXIMO


Hoje estou aqui logo cedo, cheio de alegria. Uma alegria tão intensa que acordei feliz, por dentro,  mesmo sem ficar sorrindo ou gargalhando. Mas uma felicidade que vem de dentro. Como se diz no dito popular: vem do útero.

Felicidade que me levou a meditar numa questão tão simples que às vezes, não conseguimos imaginar como fazê-lo ou deixar acontecer em nossa vida. Que nada mais é que “AJUDAR O PRÓXIMO”.


Um ato tão simples, mas que ao ser realizado, sua realidade nos faz por dentro mais leves, mais realizados, mais felizes. Uma felicidade que pode muitas vezes ser planejada de como podemos fazer um simples gesto para ajudar alguém e nos esquecendo que muitas vezes uma palavra pode ser suficiente, um abraço pode ser o instrumento para fazer alguém se levantar da sua tristeza ou da sua solidão. 
 
Na Bíblia mesmo, e olha que mesmo sendo Candomblecista, eu leio a Bíblia pois ali, mesmo que digam o contrário, encontramos tantas fontes que nos ajudam no dia-a-dia, que falam de nossa religiosidade antiga e milenar. E lá encontramos vários e vários textos que nos exortam justamente a isto: “AJUDAR JUSTAMENTE AQUELES QUE MAIS PRECISAM”


Pode ser uma simples visita a um doente no hospital, visitar um Asilo de Idosos e dar carinho à quem muito já viveu e por vias do destino foram parar nestes lugares muitas vezes esquecidos por sua própria família. Visitar uma criança, num orfanato e dar um gesto de carinho, de amor e compreensão.


Muitas vezes até superar nosso limite do medo e ir ao encontro de um dependente químico numa Casa de Recuperação, pois às vezes não o fazemos por achar que vão nos atacar, ou nos deprimir. E não! O que de fato eles ali precisam é de fato alguém que olhe nos olhos e diga você pode se recuperar e se levantar mudando de vida. 
 
O gesto de ajudar até quem precisa com roupas, comida. Um mendigo na rua, será que o enxergamos como pessoas ou nos desviamos por medo de ser atacados ou com nojo do seu cheiro?

Às vezes tendo tanta coisa em nosso armário, em nosso guarda-roupa e tanta gente por ai precisando de arroz, feijão, ou algo para se proteger do frio durante as frias noites. Ou até para vestir. É tão fácil ajudar.


Montar um bazar beneficente com roupas que você mesmo pode recolher em sua vizinhança, vender e com os fundos poder comprar comida, ou levar a alguém que precise até de um remédio caríssimo para seu tratamento clinico. 
 
Todos podem ajudar até numa conversa.

Espero que esta meditação possa ter sido uma portinha por menor que seja para que seus olhos interiores se abram e como eu; possam de alguma forma estender suas mãos a alguém e dizer: VENHA, LEVANTE VAMOS ANDAR JUNTOS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou desta postagem? Deixe aqui seu comentário, sugestão, critica a fim de melhorar nossos serviços.